Seja Bem Vindo ao Maior Portal de Estudos do Preterismo Completo do Brasil Para a Glória de Deus!

Postados até aqui...

Loading...

PRECISAMOS DE SUA AJUDA!

Amigo e irmãos seguidores desse Blog. Em vista de alcançar um número maior de pessoas interessadas em aprender o Preterismo Completo vimos que o nosso equipamento de captação de vídeo tem deixado muito a desejar em termos de qualidade e acreditamos que uma capitação de mais nitidez ajudaria e muito nesse trabalho. Logo; estamos solicitando uma doação de um equipamento dessa natureza: Uma Filmadora, Uma Web Cam de qualidade, Um celular de boa resolução pra filmagem...Em fim, não é necessário que seja nova! Estando em bom estado é que importa. Não estamos tratando de quantia em dinheiro certo? Por tanto; quem tiver um desses equipamentos e sentir o desejo de doa entre em contato no privado e não se preocupe com os encargos de envio. Dês de já agradecemos a atenção dispensada e um abraço. escatologiaplena@hotmail.com

Translate

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

Onde estão os comentaristas de João 21:22-23?

                                                                     Por Erivelto Soares

“Disse-lhe Jesus: Se eu quero que ele fique até que eu venha, que te importa a ti? Segue-me tu. Divulgou-se, pois, entre os irmãos este dito, que aquele discípulo não havia de morrer. Jesus, porém, não lhe disse que não morreria, mas: Se eu quero que ele fique até que eu venha, que te importa a ti?”   João 21:22-23

Não sei se você como bom estudioso tem percebido que ao fazermos pesquisas de certos textos bíblicos, os comentaristas procuram se esforçar o máximo para contextualizar e referenciar certas passagens das escrituras. No entanto esses esforços são apenas para comentar aquilo que lhe convém! Aquilo que é padronizado ao sistema religioso escravizador que vivemos, e que infelizmente tem arrebanhado milhares de incautos.

Um dos textos é o de João 21:22-23, amigos, os comentaristas fogem desses texto de forma impressionante! É o caso da famosa Bíblia de Estudo de Genebra.

Vamos analisar o contexto: João 20:1-2
“E no primeiro dia da semana, Maria Madalena foi ao sepulcro de madrugada, sendo ainda escuro, e viu a pedra tirada do sepulcro. Correu, pois, e foi a Simão Pedro, e ao outro discípulo, a quem Jesus amava, e disse-lhes: Levaram o Senhor do sepulcro, e não sabemos onde o puseram”.

Bem, como se ver; o contexto do assunto em questão descreve a ressurreição do Senhor Jesus. O Senhor Jesus tinha ressuscitado conforme as escrituras e agora vinha dar testemunho disso aos seus seguidores testificando assim de tudo que ele anunciou a respeito. A primeira aparição do Senhor ressurreto foi a Maria Madalena conforme vemos nos versos 11-18 “E Maria estava chorando fora, junto ao sepulcro. Estando ela, pois, chorando, abaixou-se para o sepulcro. E viu dois anjos vestidos de branco, assentados onde jazera o corpo de Jesus, um à cabeceira e outro aos pés. E disseram-lhe eles: Mulher, por que choras? Ela lhes disse: Porque levaram o meu Senhor, e não sei onde o puseram. E, tendo dito isto, voltou-se para trás, e viu Jesus em pé, mas não sabia que era Jesus. Disse-lhe Jesus: Mulher, por que choras? Quem buscas? Ela, cuidando que era o hortelão, disse-lhe: Senhor, se tu o levaste, dize-me onde o puseste, e eu o levarei. Disse-lhe Jesus: Maria! Ela, voltando-se, disse-lhe: Raboni (que quer dizer, Mestre). Disse-lhe Jesus: Não me detenhas, porque ainda não subi para meu Pai, mas vai para meus irmãos, e dize-lhes que eu subo para meu Pai e vosso Pai, meu Deus e vosso Deus. Maria Madalena foi e anunciou aos discípulos que vira o Senhor, e que ele lhe dissera isto.”

Depois dessa aparição, temos mais duas descritos nesse livro; nos versos 19-21 e 26-29. O capítulo 21 e a continuação de todo o assunto descrito no capítulo 20 onde registra a sua quarta aparição à terceira entre os discípulos. João 21:1-12 “Depois disto manifestou-se Jesus outra vez aos discípulos junto do mar de Tiberíades; e manifestou-se assim: Estavam juntos Simão Pedro, e Tomé, chamado Dídimo, e Natanael, que era de Caná da Galiléia, os filhos de Zebedeu, e outros dois dos seus discípulos. Disse-lhes Simão Pedro: Vou pescar. Dizem-lhe eles: Também nós vamos contigo. Foram, e subiram logo para o barco, e naquela noite nada apanharam. E, sendo já manhã, Jesus se apresentou na praia, mas os discípulos não conheceram que era Jesus. Disse-lhes, pois, Jesus: Filhos, tendes alguma coisa de comer? Responderam-lhe: Não. E ele lhes disse: Lançai a rede para o lado direito do barco, e achareis. Lançaram-na, pois, e já não a podiam tirar, pela multidão dos peixes. Então aquele discípulo, a quem Jesus amava, disse a Pedro: É o Senhor. E, quando Simão Pedro ouviu que era o Senhor, cingiu-se com a túnica (porque estava nu) e lançou-se ao mar. E os outros discípulos foram com o barco (porque não estavam distantes da terra senão quase duzentos côvados), levando a rede cheia de peixes. Logo que desceram para terra, viram ali brasas, e um peixe posto em cima, e pão. Disse-lhes Jesus: Trazei dos peixes que agora apanhastes. Simão Pedro subiu e puxou a rede para terra, cheia de cento e cinqüenta e três grandes peixes e, sendo tantos, não se rompeu a rede. Disse-lhes Jesus: Vinde, comei. E nenhum dos discípulos ousava perguntar-lhe: Quem és tu? sabendo que era o Senhor.”

Depois de comer o Senhor questiona a Pedro sobre sua missão e lhe fala de seu martírio (Versos 15-19). Até ai tudo bem, os comentaristas estão em linha com exposição contextual do João 21:22-23, o problema vem dos versos 20-23; “E Pedro, voltando-se, viu que o seguia aquele discípulo a quem Jesus amava, e que na ceia se recostara também sobre o seu peito, e que dissera: Senhor, quem é que te há de trair? Vendo Pedro a este, disse a Jesus: Senhor, e deste que será? Disse-lhe Jesus: Se eu quero que ele fique até que eu venha, que te importa a ti? Segue-me tu. Divulgou-se, pois, entre os irmãos este dito, que aquele discípulo não havia de morrer. Jesus, porém, não lhe disse que não morreria, mas: Se eu quero que ele fique até que eu venha, que te importa a ti?”

Pedro diante do exposto no mínimo assustado procurou saber a respeito de João (O discípulo a quem o Senhor amava), sobre como seria a sua morte. Então o Senhor faz uma revelação bombástica que tem contrariado muito futuristas/amilenista e dispensacionalistas. “Disse-lhe Jesus: Se eu quero que ele fique até que eu venha, que te importa a ti? Segue-me tu.” O texto é claro! O Senhor disse que João não morreria antes de sua vinda na consumação do século. Isso é tão claro que o verso 23 repete a declaração, pois a sensação entre os discípulos foi que o Senhor tinha dito que João não morreria nunca, então o Senhor os corrigem: “não lhe disse que (João) não morreria, mas: Se eu quero que ele fique até que eu venha, que te importa a ti?”.

E agora futuristas/Amilenistas/Dispensacionalistas? João o discípulo amado, teria ficado vivo na segunda vinda do Senhor Jesus ou não?
Esse texto é bastante intrigante não é? Se você respondere que não, você terá que dar conta de João ainda vivo! Se você respondere que sim terá que largar ligeiramente a sua tese literalista de escatologia. Temos portanto dois caminhos: O da tola rebeldia ou do contentamento submisso.
É por isso que o a ortodoxia exige o preterismo. Quando falamos que a segunda vinda do Senhor se deu na queda de Jerusalém em 70 d.C, falamos em harmonia as Escrituras. Não precisa ser um erudito pra saber que João (O discípulo a quem o senhor amava), morreu em 103 d.C de morte natural aos 100 anos de idade, escreveu o livro de Apocalipse (64-68 d.C) quando ele esteve exilado na ilha de patmos quando Nero estava no poder dando assim cumprimento ao que o Senhor Jesus falou.
A data do livro do apocalipse é bem precisa para comprovação desse comentário:
Em primeiro lugar, Jerusalém é falada como ainda de pé. Apocalipse 11:1 alude frequentemente à queda de Jerusalém. João é chamado para medir o templo, sem qualquer sugestão de que ela está destruída.
“E FOI-ME dada uma cana semelhante a uma vara; e chegou o anjo, e disse: Levanta-te, e mede o templo de Deus, e o altar, e os que nele adoram”. Apocalipse 11:1
Jesus disse aos discípulos que dentro de sua geração, nem uma pedra do templo seria deixado (Mateus 24:2). O templo foi destruído em 70 d.C e nunca reconstruído. Assim, é evidente que o Apocalipse foi escrito antes desta decisão.
Além disso, o imperador Nero, é mencionado como ainda estando vivo: "Há sete reis: cinco já caíram, e um é e o outro ainda não chegou, e quando ele vier, deve permanecer por pouco tempo" (Apocalipse 17:10 ). Júlio César foi o primeiro (48-44 aC), ele foi seguido por Augusto (27 aC - 14 dC), Tibério (14-37 dC), Calígula (37-41), Claudius (41-54), Nero (54 -68), Galba (que ascendeu ao trono após o suicídio de Nero em 09 de junho, 68 dC e reinou por pouco tempo até que ele foi assassinado em 15 de Janeiro, 69 d.C) e Vespasiano (69-79 dC). Os cinco primeiros césares, Júlio, Augusto, Tibério, Calígula e Cláudio, já tinha morrido ("caído") no momento da escrita do livro do Apocalipse. Nero estava no trono. Depois dele levantou-se outro César, Galba, que apenas continuou no espaço curto um pouco mais de seis meses. Como exatamente foi a profecia bíblica cumprida!
Além disso, Apocalipse 13:18 identifica o imperador com o número equivalente do nome de Nero: 666. Em hebraico o nome é " NRWN QSR": N = 50, R = 200, W =6, N = 50, Q = 100, S = 60, R = 200. que totaliza exatamente 666.Os valores numéricos do alfabeto hebraico são bem estabelecidos.

Veja como a referencia entre os comentários do novo testamento se comporta com o exame do texto em questão: Matthew Henry em seu comentário do novo testamento diz o seguinte:
João Capítulo 21, Versículos 20-24.
“Os sofrimentos, as dores e a morte parecem formidáveis ainda ao cristão experimentado; mas, na esperança de glorificar a Deus, de deixar um mundo pecador, e estar presente com seu Senhor, aquele se torna preste a obedecer ao chamado do Redentor e segui-lo até a glória através da morte.A vontade de Cristo é que seus discípulos se ocupem de seu dever sem andar bisbilhotando fatos futuros, seja acerca de sim ou do próximo. Somos bons para ficarmos ansiosos por muitas coisas que nada têm a ver conosco. Os assuntos de outras pessoas nada são para que nos entremetamos; devemos trabalhar tranqüilamente e ocupar-nos de nossos assuntos. Se fazem muitas perguntas curiosas sobre os conselhos de Deus, e o estado do mundo invisíveis, às quais podemos responder: Que têm a ver conosco? Se atentarmos ao dever de seguirmos a Cristo, não acharemos coração nem tempo para meter-nos no que não nos corresponde. Quão pouco se pode confiar nas tradições orais! Que a Escritura se interprete e se explique a si mesma; porque em grande medida, é evidência e prova em si mesma, porque é luz. Note-se a facilidade de emendar erros, como aqueles, pela própria palavra de Cristo. A linguagem da Escritura é o canal mais seguro para a verdade da Escritura: as palavras que ensina o Espírito Santo (1 Co 2.13). Os que não concordam nos mesmos termos da arte, e sua aplicação, podem, não obstante, estar de acordo nos mesmos termos da Escritura, e amar-se uns a outros”.
Não sei se você entendeu mais me parasse que o comentarista é confrontado com a sua consciência ao tentar manipular o texto fazendo uma carnal interpretação, é tanto que ele não vendo como ir a diante diz: “Quão pouco se pode confiar nas tradições orais! Que a Escritura se interprete e se explique a si mesma; porque em grande medida, é evidência e prova em si mesma, porque é luz... A linguagem da Escritura é o canal mais seguro para a verdade da Escritura: as palavras que ensina o Espírito Santo (1 Coríntios 2.13)”.
Quando o comentarista não se enrosca como vimos acima, então ele oculta o comentário como faz a Bíblia de Estudo de Genebra. É impressionante como as pessoas tende a negar as escrituras.

O Senhor Jesus declarou que João estaria vivo quando ele voltasse e assim aconteceu precisamente conforme escrito. Fica ai o caminho que você percorrerá: O da tola rebeldia ou do contentamento submisso.


Soli Deo Gloria

10 comentários:

Felipe disse...

Eu defendo o preterismo completo tbm, a dúvida que tenho é quando Jesus disse:

Não me detenhas, pois eu ainda não subi para o Pai.

Aonde estava Jesus no período que esteve morto?

ERIVELTO SOARES disse...

Felipe, o Senhor Jesus esteve no mesmo lugar onde todos os justos mortos estavam antes de 70 d.C. vejamos alguns textos relacionados a isso:

Efésios 4:8-11”Por isso diz: Quando ele subiu ao alto, levou cativo o cativeiro, Deu dons aos homens. Ora que quer dizer isto: Ele subiu, senão que também desceu aos lugares mais baixos da terra? Aquele que desceu é também o que subiu muito acima de todos os céus, para encher todas as coisas. Ele deu uns como apóstolos, outros como profetas, outros como evangelistas, outros como pastores e mestres,”

O salmista deixa claro que o Messias vinha nessa missão:
Salmos 16:10 (NVI) “Pois não deixarás a minha alma no Seol, nem permitirás que o teu Santo veja a corrupção.“
Pedro pregou sobre Davi cujo qual olhava para a ressurreição de Cristo:
Atos 2:29-32 (NVI) "Irmãos, é-me permitido dizer-vos ousadamente acerca do patriarca Davi, que ele morreu e foi sepultado, e o seu túmulo está entre nós até hoje. Sendo, pois, profeta, e sabendo que Deus lhe havia jurado que um dos seus descendentes seria colocado sobre o seu trono; prevendo isto, Davi falou da ressurreição de Cristo, que nem foi deixado no Hades, nem o seu corpo viu a corrupção. A este Jesus Deus ressuscitou, do que todos nós somos testemunhas.”

Veja Felipe;Estes versos falam de tanto a morte espiritual (a alma no hades) e morte física (deterioração da carne). Jesus ressuscitou de ambos.

Se a alma do Senhor Jesus não fosse para o hades depois de morto, não faria sentido ele ter sido sepultado. Na verdade, todo processo de morte, sepultamento e ressureição do Senhor Jesus foi feito de forma substituta para que a sua glória também fosse à glória daqueles que no Hades aguardavam o grande julgamento.

Assim encerro com o texto de Efésios 1:18-20 “Tendo iluminados os olhos do vosso entendimento, para que saibais qual seja a esperança da sua vocação, e quais as riquezas da glória da sua herança nos santos; E qual a sobre excelente grandeza do seu poder sobre nós, os que cremos, segundo a operação da força do seu poder, Que manifestou em Cristo, ressuscitando-o dentre os mortos, e pondo-o à sua direita nos céus.”

Espero que essa resposta te seja útil, Até mais!

João Humberto de Lima Carneiro Junior disse...

OLÁ. GOSTARIA DE SABER SE CABE UMA EXPLICAÇÃO MAIS SIMPLISTA, ONDE O QUE JESUS QUER DIZER É: "PEDRO, AINDA QUE EU QUISESSE QUE JOÃO FICASSE ATÉ O MEU RETORNO - POIS EU PODERIA FAZER ISSO - QUE TE IMPORTA SE ISSO ACONTECESSE? NÃO SERIA ESTE UM PLANO MEU E DO PAI PARA COM ELE COM PROPÓSITOS DIFERENTES PARA OS TEMOS PARA CONTIGO? CREIA E FORTALECE-TE".
OUTRA PERGUNTA É: OS SINAIS DA QUEDA DE JERUSALÉM SÃO CONDIZENTES COM O QUE JESUS CITA NO FIM DOS TEMPOS EM Mt 24, MAS QUAL O SINAL ACONTECIDO DURANTE A QUEDA DE JERUSALÉM CONDIZENTE COM A VINDA DE CRISTO DESCRITA POR ELE MESMO AINDA EM Mt 24:30 E 31 PARA QUE SE DIGA QUE SUA SEGUNDA VINDA ACONTECEU ALI?

Pr.Erivelto Soares disse...

Não caro João Humberto. Não cabe nenhuma explicação simplista! não estamos lidando com opiniões particulares, estamos lhe dando com a palavra de Deus. Pra que haja uma intepretação da palavra de Deus eu tenho que obedecer toda regra de hermenêutica e exegese. Então, levando em conta os princípios elementares da interpretação bíblica, vemos sem sobra de dúvidas que o Senhor Jesus deixa claro que João não morreria sem que antes Ele vinhesse, como assim aconteceu! O foco do diálogo é a resposta do Senhor Jesus a Pedro quanto à morte que haveria de morrer João. O Senhor em nenhum momento fez uma suposição, Ele faz uma afirmação que João estaria ainda vivo na sua vinda (“SE EU QUERO QUE ELE PERMANEÇA QUE TE IMPORTA?”)
Quanto Mateus 24:30-31 ter acontecido em 70 d.C. É comprovado justamente pela conclusão de seu cumprimento na geração do Senhor Jesus. É só ler o verso 34!
“Em verdade vos (Jesus falando com os discípulos) digo que não passará esta geração ( A geração presente no ato em que Ele fazia essas predições) sem que tudo isto aconteça.” Está mais que claro que a geração do Senhor Jesus foi a geração alvo do cumprimento escatológico pactual.

Ab disse...

Olá Pr. Erivelto.

Em um estudo, é provado que o Discípulo amado foi Lázaro e não João, veja:

http://exegeseoriginal.blogspot.com.br/2012/04/joao-nao-e-o-autor-do-quarto-evangelho.html

Minha pergunta é, isto muda alguma coisa?

Abraços
Abner

Pr.Erivelto Soares disse...

Caro Abner, esse estudo de Paulo de Aragão Lins cujo qual indicas o link, onde tenta provar que o discípulo amado é Lázaro e não João é na verdade mais um equívoco de interpretação bíblica. Ele foi mui infeliz em força uma ideia que além dos 12 discípulos estivesse presente Lázaro e sua irmã. A ceia do cap.12 do “quarto evangelho” é um evento totalmente diferente da ceia cujo qual o Senhor Jesus participou com os 12 Apóstolos antes de ser cruscificado. Se você tiver um pouco de atenção verás que a ceia do cap. 12 do “quarto evangelho” é realizado seis dias antes da pascoa! Já a ceia onde reuniram os dozes apóstolo foi realizado no dia da pascoa judaica. (Mateus 26:17-20)

“Outra coisa que encontramos em (Mateus 26:17-20) é que ele registra a reunião da ceia com os dozes DISCÍPULOS” Também! O Paulo de Aragão diz que pelo fato do evangelista não utilizar a palavra Apóstolos é que faz com que seja extinta a ceia realizada apenas entre Jesus e os doze apóstolos. O que é um discípulo? Discípulo é aquele que segue outrem em suas ideias, atitudes e posições ideológicas. Logo é totalmente bizarra conceber a Ideia de existir Apóstolos sem serem eles discípulo não acha Abner? Assim como um pastor, como um zelador de Igreja, um porteiro... “E qualquer que não levar a sua cruz, e não vier após mim, não pode ser meu discípulo.” Lucas 14:27 logo, o discípulo amado de João 21:20 é João! (João 13:25)

Eu sugiro que o amado leia o artigo do Wikipédia sobre a autoria do “Quarto evangelho” http://pt.wikipedia.org/wiki/Evangelho_segundo_Jo%C3%A3o
Então Abner, o estudo que tenta provar que o discípulo amado é Lázaro na verdade é uma falácia, um raciocínio falaz.

Você então pergunta: “Isso muda alguma coisa?” muda e muito Abner! Primeiro é a deturpação das escrituras, a palavra de Deus. Segundo; a aceitação dessa mentira põe a bíblia como falível e insuficiente e terceiro; que só a pessoa de João responde a exigência do texto e da história, pois ele que estava vivo exilado em Patmos quando Jerusalém caiu em 70d. C, marcando enfim a segunda vinda do Senhor nas nuvens.

Anônimo disse...

Muito bom o seu texto querido irmão. Só para o seu conhecimento, participei de um movimento que tem a seguinte interpretação deste versículo:

Quando Jesus disse a Pedro, que Joao iria permanecer até Sua volta, estava se referindo, não a pessoa de João, mas sim ao seu ministério. Desta forma, entendem que o ministério de João, entendido como o ministério da vida, permanecerá até a volta do Senhor e será o ministério que o trará de volta, entendendo que o ministério de Paulo era o ministério do corpo de Cristo, o ministério de Pedro era o da edificação da Igreja, e por fim, o ministério de João, de Espirito e vida.

Não concordo com este argumento, esse um dos motivos de procurar teu blog.

Um grande abraço.

Sérgio.

Felipe disse...

Erivelto continue com esse seu trabalho de levar a verdade do preterismo completo, se fosse só esse texto de João que apoiasse o preterismo, os inimigos dessa verdade poderia argumentar, mas existem uma pilha de versículos que eles não podem explicar. Continue seu belo trabalho, DEUS é contigo!!!

Pastor Alexandre disse...

João explica claramente como será a vinda de cristo em apocalipse 1 e não nos deixa duvidas d q é o evento futuro e quanto ao fato d joão estar vivo até q o senhor venha também pode está relacionado as visões de apocalipse, onde ele vê jesus, logo houve um encontro, devese levar em consideração tanbem q é narrado em ap. 1 q todo olho o verá, por tanto um evento q todos identificaram sem q haja duvida do q está ocorrendo por isso haverá lamentações pois muitos se conveceram q é verdade o q foi pre dito a esse respeito!

Pr.Erivelto Soares disse...

Resposta: Amado irmão Alexandre, graça e paz. Primeiramente louvo a Deus por tua vida e interesse as questões escatológicas. Pois bem, é importante o irmão saber que o livro de Apocalipse foi inscrito antes de 70 d.C! Apocalipse 11:1 alude freqüentemente à queda de Jerusalém. João é chamado para medir o templo, sem qualquer sugestão de que ela está destruída.
E FOI-ME dada uma cana semelhante a uma vara; e chegou o anjo, e disse: Levanta-te, e mede o templo de Deus, e o altar, e os que nele adoram. Apocalipse 11:1
Jesus disse aos discípulos que dentro de sua geração, nem uma pedra do templo seria deixado (Mateus 24:2). O templo foi destruído em 70 dC e nunca reconstruído. Assim, é evidente que o Apocalipse foi escrito antes desta decisão.
Além disso, o imperador Nero, é mencionado como ainda estando vivo: "Há sete reis: cinco já caíram, e um é e o outro ainda não chegou, e quando ele vier, deve permanecer pouco tempo" (Apocalipse 17:10 ). Júlio César foi o primeiro (48-44 aC), ele foi seguido por Augusto (27 aC - 14 dC), Tibério (14-37 dC), Calígula (37-41), Claudius (41-54), Nero (54 -68), Galba (que ascendeu ao trono após o suicídio de Nero em 09 de junho, 68 dC e reinou por pouco tempo até que ele foi assassinado em 15 de Janeiro, 69 d.C) e Vespasiano (69-79 dC). Os cinco primeiros césares, Júlio, Augusto, Tibério, Calígula e Cláudio, já tinha morrido ("caído") no momento da escrita do livro do Apocalipse. Nero estava no trono. Depois dele levantou-se outro César, Galba, que apenas continuou no espaço curto um pouco mais de seis meses. Como exatamente foi a profecia bíblica cumprida!
Quando João recebeu a visão, ele estava exilado em Patmos por mandado de Nero. Ali ele escreve as 7 igrejas da Ásia menos as cousas que em breve aconteceriam OBVIAMENTE EM 70 d.C. João quando repetidamente afirma que a grande tribulação "deve acontecer em breve" (Apocalipse 1:1). Na verdade Este era um conforto para os cristãos perseguidos do Iº Século da era cristã: a salvação estava na mão! "Pouco tempo restava" não significa um quarto de século mais tarde, muito menos 1900 anos mais tarde! A palavra de Deus diz: "em breve", e não há razão para atrasar e muito o evento. Além disso, há pelo menos 24 versículos em Apocalipse (por exemplo, 1:3, 2:16, 3:10-11, 10:6-7, 12:12, 22:03, 7, 10, 12, 20), que falam da iminência do cumprimento das profecias do livro (não iminente, mas agora iminente, no primeiro século).
Apenas um evento pode eventualmente coincidir com a tribulação e os detalhes do livro do Apocalipse: a destruição de Jerusalém em 70 d.C, vividamente narrada pelo historiador judeu Flávio Josefo. Isto é o que "deve acontecer em breve", segundo João, e, portanto, ele estava escrevendo o livro do Apocalipse antes de 70 d.C.
Sobre o verso que diz “e todo olho o verá..” Em Ap. 1:7 é referente a geração de Jesus e não a nossa de hoje! É só prestar atenção na sequencia do texto “...até mesmo aqueles que o traspassaram. Quem foram estes? Os Japoneses? Os Americanos? Os paquistaneses? ... Não! Esses foram os judeus de sua geração! Olhe o que diz Mt 27:22-25 “Perguntou Pilatos: “Que farei então com Jesus, chamado Cristo?” Todos responderam: “Crucifica-o!” “Por quê? Que crime ele cometeu?”, perguntou Pilatos. Mas eles gritavam ainda mais: “Crucifica-o!” Quando Pilatos percebeu que não estava obtendo nenhum resultado, mas, ao contrário, estava se iniciando um tumulto, mandou trazer água, lavou as mãos diante da multidão e disse: “Estou inocente do sangue deste homem; a responsabilidade é de vocês”. Todo o povo respondeu: “Que o sangue dele caia sobre nós e sobre nossos filhos!”
É um equívoco muito grande não relacionar esses dizeres com o de Ap1:7 e outros como Mateus 24:34 por exemplo! A Vinda do Senhor Jesus foi em consumação da Jerusalém Apóstata ocorrido em 70 d.C. João estava vivo e cumpriu-se o que o Senhor Jesus disse a Pedro: “QUE TE IMPORTA QUE ELE ESTEJA VIVO QUANDO EU VIER?”
Oor tanto João 21:22-23 nunca terá um cumprimento futuro e isso é fato!

Um abraço amado!

Seguir por e-mail

Comentários recentes