Seja Bem Vindo ao Maior Portal de Estudos do Preterismo Completo do Brasil Para a Glória de Deus!

Postados até aqui...

Loading...

Translate

sábado, 19 de maio de 2012

Entendendo a questão de Mateus 24:14

Pouco antes de sua crucificação, o Senhor Jesus fez esta previsão:
"... Este evangelho do reino será pregado em todo o mundo, em testemunho a todas as nações, e então virá o fim" (Mt 24:14, KJV).
A tarefa de cumprir esta profecia foi formalmente atribuída a os "onze discípulos" antes da ascensão de Cristo:
16 Ora, foram os onze discípulos para a Galiléia, ao monte que Jesus lhes tinha designado. 17 E quando o viram o adoraram, mas alguns duvidaram. 18 E Jesus veio e disse-lhes: "Toda a autoridade no céu e na terra tem sido dado a mim. 19Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo, 20 ensinando-os a observar tudo o que vos tenho ordenado. E eis que estou convosco todos os dias, até ao fim dos tempos. "(Mateus 28:16-20).
É freqüentemente sugerido que já que o evangelho está sendo pregado em todas as partes do mundo através de evangelismo pessoal, mídia impressa, rádio e televisão, etc., segue-se que "o fim" deve estar próximo. Alguns podem qualificar esta sugestão, acrescentando que não estamos apenas certo como completamente Deus quer que o evangelho venha cobrir a terra.
 Se nos sentimos comissionados para levar o evangelho ao mundo diante de Deus para pode trazer "o fim", devemos enfrentar uma estatística desanimadora. Missionários nos dizem que 2,7 bilhões de pessoas ainda não foram alcançados com o evangelho. Que é nove vezes a população inteira da terra na época de Cristo.
No tempo do Rei David (1000 A.C), havia aproximadamente 150 milhões de pessoas na Terra. Pelo tempo de Cristo, o número dobrou para 300 milhões.
-Robert J. Morgan, Livro Completo de Nelson de Histórias, Ilustrações e Cotações (Nashville: Thomas Nelson Publishers, 2000), Pg.567
Então, hoje, depois de quase dois mil anos, na verdade estamos mais atrás do que quando os discípulos foram comissionados. Apesar da comunicação e ferramentas modernas de transporte à nossa disposição, o número de não-alcançados apenas continua a crescer. No entanto, embora nenhuma resolução for à vista, muitos cristãos esperam o fim muito em breve, provavelmente dentro desta geração. Os números sugerem que está realmente afastando!
Os cristãos têm trabalhado incansavelmente durante séculos tentando cumprir a "grande comissão" usando a "infalível" Palavra de Deus como sua ferramenta de ensino primário. Que paradoxo é que um dos principais autores da Bíblia, o apóstolo Paulo, disse que o evangelho já havia sido pregado "em todo o mundo" no primeiro século:
... Agradeço ao meu Deus por Jesus Cristo para todos vocês, porque a vossa fé é proclamada em todo o mundo. (Rm 1:8)
... Eu pergunto; não ouviram? Vejamos mais esse texto.
" Mas digo: Porventura não ouviram? Sim, por certo, pois Por toda a terra saiu à voz deles, E as suas palavras até aos confins do mundo. "(Rm 10:18)
Estas declarações na carta de Paulo à igreja de Roma provavelmente foram escritas em 57 d.C
Ele escreveu da mesma forma aos Colossenses:
“Por causa da esperança que vos está reservada nos céus, da qual já antes ouvistes pela palavra da verdade do evangelho,  Que já chegou a vós, como também está em todo o mundo; e já vai frutificando, como também entre vós, desde o dia em que ouvistes e conhecestes a graça de Deus em verdade;” (Col. 1:5 b-6)
Fica então absolutamente claro que a chamada de Cristo para pregar o evangelho a "toda criatura", foi realizada há muito tempo atrás! Paulo disse:
“Se, na verdade, permanecerdes fundados e firmes na fé, e não vos moverdes da esperança do evangelho que tendes ouvido, o qual foi pregado a toda criatura que há debaixo do céu, e do qual eu, Paulo, estou feito ministro.”  (Cl 1:23 b, KJV)
Jesus disse para pregar o evangelho "em todo o mundo", Paul disse que foi feito. Jesus disse para pregar o evangelho a "toda criatura"; Paul disse que foi feito.
 Como então explicar isso? Como poderiam ter os apóstolos chegado  ao mundo inteiro em menos de 30 anos a partir do momento em que foram recomendados? Eles não tinham rádio ou televisão, que normalmente andava, andava em burros ou cavalos, talvez, na melhor das hipóteses, e eles provavelmente nem conheciam lugares como as Américas.
A resposta é bastante simples: A palavra "mundo"(  Ide por todo mundo...)traduzido da palavra grega é οἰκουμένη (oikoumene) que significa terra habitada não o planeta terra como a maioria da Cristandade moderna acreditam. Para aqueles na Judéia do primeiro século, o mundo não era o mundo que chamamos de planeta Terra, era o Império Romano. Quando o Senhor Jesus falou do evangelho espalhado para o mundo inteiro, ele não estava falando com a perspectiva global de pessoas que vivem quase 2.000 anos no futuro. Observe esta acusação movida contra Paulo e Silas quando eles pregaram em Tessalônica: "Esses homens que viraram o mundo de cabeça para baixo, chegaram também aqui" (Atos 17:6 b). Paul foi acusado novamente antes por Felix: "... Temos achado que este homem é uma peste, aquele que atiça tumultos entre todos os judeus e em todo o mundo" (Atos 24:5). Pode-se sugerir que tais acusações eram exageradas, no entanto, são consistentes com as alegações do próprio Paulo. Ele admitiu que ele havia pregado "em todo o mundo" (Rm 1:8).
Esta maneira de falar não era nova, no primeiro século. Cinco séculos antes, Daniel previu o surgimento do Império Grego-Macedônio dizendo que vai "governar sobre toda a terra" (Dn 2:39). Ninguém acha que os gregos governaram todo o planeta; Daniel estava se referindo ao seu mundo. Em Gênesis, fala sobre uma fome que cobria "toda a terra" (cap. 41:57). Isso provavelmente não incluiu todo o planeta tanto, apenas o mundo conhecido da época.
Fontes extra-bíblicas refletem a mesma visão do mundo limitado. Em meados dos anos sessenta, como Herodes Agripa II proclamou aos judeus para evitar uma guerra com os romanos, ele descreveu o império várias vezes como abrangendo a “terra habitável" (oikoumene) implicando que o resto da terra era inconseqüente. Ele disse, "para todos os que estão na terra habitável são Romanos", e argumentou: "Agora, quando quase todas as pessoas sob o sol submeterem-se as armas romanas, você vai ser as únicas pessoas que fazem guerra contra eles? "(Josefo, A Guerra dos Judeus, 2.16.4.388, 380).  Agripa falou desta forma referindo-se a" etíopia", "Arábia", "India", as pessoas além das " Eufrates "e" os partos ", no mesmo discurso. O general romano, Tito, se referia ao domínio de Roma, em termos semelhantes. Josefo usava rotineiramente o termo "terra habitável" ao se referir ao império. Aparentemente, em qualquer lugar fora do Império Romano foi considerado inabitável apesar de ter sido bem compreendido que em outras áreas eram habitadas.
Os pais da igreja primitiva também se referiam ao império como "o mundo inteiro muitas vezes. Alegaram ainda que a igreja havia sido "dispersos por todo o mundo, até aos confins da terra" (Irineu, Contra as Heresias, 1.10.1). Clemente afirmou que Paul havia pregado ", tanto no leste e oeste... Ensinando a justiça ao mundo inteiro" (1 Clem. 5). O autor da Epístola a Diogneto (c. 130 dC), escreveu: "Os cristãos estão espalhados por todas as cidades do mundo" (6.2). Irineu afirmou: "a nova aliança... Tem saído sobre toda a terra" (Irineu, 4.33.4) e descreveu a perseguição no início como um "movimento de toda a terra contra a Igreja”. Eusébio continuamente usou também a palavra “mundo” para se referir a algo muito menos do que o mundo inteiro (Eusébio, A História da Igreja, 1,3-4; 3,1; 4,18; 5,21). Ele disse que Cristo "encheu o mundo inteiro com seus cristãos"
No primeiro século a Judéia foi governada por Roma.  Seu mundo era o Império Romano, e, tanto quanto Paulo estava preocupado, o evangelho tinha sido pregado a esse mundo em 57d. C.
Mais provas
E ACONTECEU naqueles dias que saiu um decreto da parte de César Augusto, para que todo o mundo se alistasse. (Lucas 2:1, KJV)
Naquela época, o imperador romano, Augusto, decretou que um censo devem ser tomadas em todo o Império Romano.
É claro, a tradução literal não é "Império Romano", no entanto, os tradutores reconhecem que Lucas e seus primeiros leitores do século entendia oikoumene  desta maneira e têm tentado transmitir essa compreensão para nós.
Em Atos 11:28, oikoumene é traduzida como "mundo" na KJV:
E, levantando-se um deles, por nome Ágabo, dava a entender pelo Espírito, que haveria uma grande fome em todo o mundo, e isso aconteceu no tempo de Cláudio César.
 Torna-se "mundo romano"
Um deles, chamado Ágabo levantou-se em uma das reuniões e predisse pelo Espírito, que uma grande fome estava por vir sobre o mundo romano inteiro. (Isso foi cumprido durante o reinado de Cláudio.)
Vejamos mais uma vez o que o Senhor Disse na sua predição do fim... Este evangelho do reino será pregado em todo o mundo, em testemunho a todas as nações, e então virá o fim (Mt 24:14, NVI)
Se honestamente interpretarmos como assim o é "o mundo" (oikoumene) como Império Romano neste verso, obviamente teremos que admitir que a comissão de pregar o evangelho "em todo o mundo" - o Império Romano - foi cumprida no primeiro século, o que implica "o fim" já veio.  É imperativo que entendamos o que o Senhor Jesus e seus apóstolos realmente quiseram dizer quando usaram oikoumene se desejarmos entender esta questão. A pregação do evangelho "em todo o mundo" era para ser cumprido no prazo d geração d ministério terreno de Cristo (Mt 24:14, 34), e nós não devemos ficar surpresos ao descobrir que ele era. Não há necessidade de exigir um cumprimento moderno.
Assim, o fim chegou. Na primavera de 67 dC, marcou o início de um período de três anos e meio de tribulação diferente de tudo que os judeus já haviam conhecido. Exércitos romanos invadiram a Palestina a partir do norte e começou a queimar cidade após cidade, seja matando os habitantes, ou vendê-nos como escravos.Finalmente, no verão de 70 dC, os sacrifícios de animais judaica cessou, e o templo foi completamente destruído. Obtenção de perdão através da observância da Antiga Aliança tem sido impossível desde então. Este foi "o fim" ou "fim dos tempos" Jesus estava se referindo isso em Mateus. 24:14 e 28:20.
Os cristãos podem ainda "testemunha"  hoje?
Compartilhar o evangelho é muitas vezes referido como testemunhar a Cristo. No entanto, como vimos a partir das Escrituras, o comando para levar o evangelho ao mundo como uma "testemunha do reino que chegaria" foi cumprida no primeiro século. Jesus enviou suas testemunhas para pregar o evangelho em todo o antigo Império Romano como um prelúdio para a destruição do sistema judaico de adoração. Que a atribuição não se aplica a nós.
Claro, nós ainda desejamos  compartilhar a mensagem da salvação, e certamente, é a vontade de Deus que fazemos. No entanto, ninguém vivo hoje pode pretender ser uma testemunha do reino vindouro. Uma vez que nenhum de nós viveu no primeiro século, o que poderíamos afirmar ter testemunhado? A maioria provavelmente responderá ao sugerir que nós somos testemunhas do que Jesus fez em nossas vidas. 
Conclusão
Nós demonstramos que a atribuição para pregar o evangelho ao "mundo" foi realmente uma missão para o Império Romano a ser realizado antes da destruição de Jerusalém EM 70 dC. A tarefa foi atribuída a testemunhas oculares da ressurreição de Cristo, e a Escritura afirma claramente que a missão foi cumprida a tempo.

SOLI DEO GLORIA

KJV: (Versão King James)

Nenhum comentário:

Seguir por e-mail

Comentários recentes