Seja Bem Vindo ao Maior Portal de Estudos do Preterismo Completo do Brasil Para a Glória de Deus!

Postados até aqui...

Loading...

Translate

quarta-feira, 20 de junho de 2018

A igreja que AINDA não deu conta do soar da sétima Trombeta



Por Erivelto Soares


“...mas que nos dias da voz do sétimo anjo, quando este estivesse para tocar a trombeta, se cumpriria o mistério de Deus, como anunciou aos seus servos, os profetas.”  
Apocalipse 10:7

E o sétimo anjo soou; e levantaram-se vozes altas no céu, dizendo:

“E tocou o sétimo anjo a sua trombeta, e houve no céu grandes vozes, que diziam: O reino do mundo passou a ser de nosso Senhor e do seu Cristo, e ele reinará pelos séculos dos séculos. E os vinte e quatro anciãos, que estão assentados em seus tronos diante de Deus, prostraram-se sobre seus rostos e adoraram a Deus,  dizendo: Graças te damos, Senhor Deus Todo-Poderoso, que és, e que eras, porque tens tomado o teu grande poder, e começaste a reinar. Iraram-se, na verdade, as nações; então veio a tua ira, e o tempo de serem julgados os mortos, e o tempo de dares recompensa aos teus servos, os profetas, e aos santos, e aos que temem o teu nome, a pequenos e a grandes, e o tempo de destruíres os que destroem a terra. Abriu-se o santuário de Deus que está no céu, e no seu santuário foi vista a arca do seu pacto; e houve relâmpagos, vozes e trovões, e terremoto e grande saraivada.” .Apocalipse 11: 15-19

Aqui na visão de João temos o filho do homem vindo na glória do pai com anjos e trazendo a recompensa a todos pelo que fizeram: Tanto trazendo recompensa pelos santos, como  destruição a os apóstatas. Diz o texto que João viu o céu aberto e o verdadeiro templo revelado. E dentro do templo ele viu a Arca da Aliança. A arca era o paládio de guerra de Deus, era comum na guerra ela ser levada para a batalha e que levava os inimigos de Israel ao pânico. No livro de Números encontramos uma passagem que ilustra bem isso em que Moisés marcha com Israel em direção a Cades-Barnéia  dizendo: “Levanta-te, ó SENHOR! Que seus inimigos sejam dispersos; que vossos inimigos fujam diante de ti.” Números 10: 35-36

A arca precedia os guerreiros para a batalha. A visão de João em Apocalipse 11 sinaliza que uma batalha estava prestes a acontecer. O restante da revelação dada a João mostra que aquela batalha estava vindo contra Jerusalém o qual se tornou notório na sua queda em 70 d.C.

Este foi o desfeche da sétima trombeta. Infelizmente a igreja de Cristo entendeu tudo errado. Ela vive desnorteada em uma penosa espera que não tem fim onde os tempos em que ela tem perdido desfrutando do reino já estabelecido, fica aguardando o tão sonhado e desejado dia chegar...” o tempo de serem julgados os mortos, e o tempo de Deus dá recompensa aos seus servos, os profetas, e aos santos, e aos que temem o seu nome, a pequenos e a grandes, e o tempo de destruíres os que destroem a terra.” A igreja de Jesus não compreende que se a trombeta já tocou, o tempo do fim acabou! Não haverá mais. 
O mistério de Deus foi revelado ao soprar da sétima trombeta o mistério de que todos seriam acolhidos no reino de Deus sem divisão entre judeus e gentios, sem divisão entre macho e fêmea já se revelou. Cristo de fato governa agora e para sempre como Rei dos reis e Senhor dos senhores. Negar seu reino é negar nossa salvação e nossa aceitação em seu reino. Se ele não veio uma segunda vez com seus anjos na glória então a sétima trombeta não soou e o mistério de Deus não foi cumprido. E se o mistério de Deus não foi cumprido, nós que somos de origem gentílica ainda somos como os cães fora do templo. Negar o seu reinado é negar o cumprimento do novo pacto e ser obrigado a guardar os rudimentos do antigo sistema de aliança com o seu templo feito por mãos humanas e acolher os sacrifícios regulares feitos por um sumo sacerdote humano.
Igreja de Cristo! Lavada e remida! Escolhida e eleita antes da fundação do mundo. Pare com essa fantasiosa hermenêutica que nega o Cristo que venceu! Pare de viver defendendo confissões de fé institucionais cujo mérito é puramente denominacional e religioso não emanada nas escrituras! Chega de viver rendida aos caprichos de canções, hinários e hinos que clamam a vinda de Jesus e o seu reino assim como as assombrosas rezas que fazem vans repetições de Mateus 6:10!

Liberte-se das amarras da ignorância e viva no pleno gozo do Senhor que morreu para te dar vida juntamente com Ele! Viva a fé da Igreja de uma Escatologia Consuma, de Jesus Cristo que veio em Glória e Reina pelo séculos dos séculos. 

“O reino do mundo passou a ser de nosso Senhor e do seu Cristo, e ele reinará pelos séculos dos séculos. Graças te damos, Senhor Deus Todo-Poderoso, que és, e que eras, porque tens tomado o teu grande poder, e começaste a reinar.” Amém!

segunda-feira, 7 de maio de 2018

A ressurreição dos mortos no último dia


                                                         Por Charles S. Meek 

Os preteristas completos estão persuadidos de que a chamada Ressurreição dos mortos ocorreu no passado, quando o hades, a morada temporária dos mortos, foi abolida. Foi quando aqueles que residiam no hades foram para o seu destino eterno - os fiéis foram para o céu, os condenados para o lago de fogo (entendido como castigo consciente eterno ou aniquilação). Embora isso pareça estranho para os futuristas que nunca o estudaram cuidadosamente, há fortes provas bíblicas de que isso aconteceu em 70 d.C Vamos começar com o Antigo Testamento. A passagem mais importante da ressurreição é Daniel 12, que afirma: “E naquele tempo se levantará Miguel, o grande príncipe, que se levanta a favor dos filhos do teu povo, e haverá um tempo de angústia, qual nunca houve, desde que houve nação até àquele tempo; mas naquele tempo livrar-se-á o teu povo, todo aquele que for achado escrito no livro. E muitos dos que dormem no pó da terra ressuscitarão, uns para vida eterna, e outros para vergonha e desprezo eterno. ...e quando tiverem acabado de espalhar o poder do povo santo, todas estas coisas serão cumpridas.Eu, pois, ouvi, mas não entendi; por isso eu disse: Senhor meu, qual será o fim destas coisas? E ele disse: Vai, Daniel, porque estas palavras estão fechadas e seladas até ao tempo do fim. ...o tempo em que o sacrifício contínuo for tirado,Tu, porém, vai até ao fim; porque descansarás, e te levantarás na tua herança, no fim dos dias”. Daniel 12: 1-2,7b-9,11a-13 

Existem inúmeros indicadores de que isso aconteceu em 70 d.C Por exemplo, aconteceria quando o sacrifício contínuo fosse tirado!Quer dizer os sacrifícios pelo pecado terminassem. Claramente isso foi em 70 d.C, quando o templo foi destruído! Foi também o tempo da “abominação da desolação” que Jesus disse que estaria no tempo de sua geração (Mateus 24:15,34). Além disso, o livro de Apocalipse declarou a conclusão de tudo a revelação do livro pouco antes de 70 d.C, quando seu cumprimento era então iminente (Apocalipse 22:10). Assim, o selamento de Daniel 12: 9 e a revelação de Apocalipse 22:10 são suportes de livros que definem o tempo de conclusão em 70 d.C 
Agora, vamos para alguns exemplos do Novo Testamento que proclamam no primeiro século a iminência da ressurreição e do julgamento coincidente: “Tendo esperança em Deus, como estes mesmos também esperam, de que há de haver ressurreição de mortos, assim dos justos como dos injustos”. Atos 24:15 

“Porque o Filho do homem virá na glória de seu Pai, com os seus anjos; e então dará a cada um segundo as suas obras. Em verdade vos digo que alguns há, dos que aqui estão, que não provarão a morte até que vejam vir o Filho do homem no seu reino”. Mateus 16:27,28 

“Mas Deus, não tendo em conta os tempos da ignorância, anuncia agora a todos os homens, e em todo o lugar, que se arrependam; Porquanto tem determinado um dia em que com justiça há de julgar o mundo, por meio do homem que destinou; e disso deu certeza a todos, ressuscitando-o dentre os mortos”. Atos 17:30,31 

Aqui está outra passagem interessante: ’ Então, tendo despedido a multidão, foi Jesus para casa. E chegaram ao pé dele os seus discípulos, dizendo: Explica-nos a parábola do joio do campo. E ele, respondendo, disse-lhes: O que semeia a boa semente, é o Filho do homem;O campo é o mundo; e a boa semente são os filhos do reino; e o joio são os filhos do maligno;O inimigo, que o semeou, é o diabo; e a ceifa é o fim do mundo; e os ceifeiros são os anjos.Assim como o joio é colhido e queimado no fogo, assim será na consumação deste mundo.Mandará o Filho do homem os seus anjos, e eles colherão do seu reino tudo o que causa escândalo, e os que cometem iniqüidade. E lançá-los-ão na fornalha de fogo; ali haverá pranto e ranger de dentes. Então os justos resplandecerão como o sol, no reino de seu Pai. Quem tem ouvidos para ouvir, ouça”. Mateus 13:36-43 

 A questão aqui é: “Quando foi o fim do mundo?” Bem, não é o fim da era cristã nem o fim da história. Essas idéias são estranhas à Bíblia. O fim do “mundo” era na verdade o fim da era da antiga aliança, que terminou em 70 d.C. Há por alto, quinze menções diretas de fatos relacionados aos “últimos dias / fim dos tempos” no Novo Testamento que está relacionado a igreja do primeiro século e não a igreja do século XXI. Outra passagem importante sobre a ressurreição dos mortos é Apocalipse 20. Existem na verdade, mais de 30 passagens no livro de Apocalipse que diretamente ligam seu cumprimento ao primeiro século e 70 d.C, ou indiretamente a ligam as outras passagens do Novo Testamento que estão restritas ligadas ao tempo do primeiro século. . Logo isso restringe o cumprimento de toda a Revelação ao primeiro século. Abaixo está a lista. Os que estão em negrito dizem especificamente que os eventos iriam acontecer em breve, o tempo estava próximo ou deveria ocorrer em breve. Além disso, várias passagens incluem a palavra grega MELLO, que significa “aproximadamente”. Estas incluem Apocalipse 1:19; 3: 2, 10, 16; 6:11; 8:13; 10: 7; 12: 4 e 5; 17: 8 Você pode ver isso corretamente traduzido em uma tradução literal, como Young's Literal Translation : Apocalipse 1: 1; 1: 3; 1: 7; 1: 9-10; 1:19; 2:10; 2:16; 2:25; 3:10; 3:11; 4: 1; 6: 11-17; 8:13; 10: 6-7; 11: 2; 11: 8; 11: 15-19; 12: 4,5; 14: 7; 14: 14-20; 15: 5-8; 16: 6; 16:19; 17: 8; 18:19, 24; 20: 7-10; 20: 11-15; 22: 6; 22: 7; 22:10; 22:12; 22:20 

Com relação à ressurreição no discurso do Monte das Oliveiras (Mateus 24-25), os preteristas parciais acreditam que Mateus 24 foi cumprido no passado (70 d.C), mas o capítulo 25 (que contém a ressurreição) é futuro. Mas essa separação é problemática. A menos que alguém leia alguma coisa no texto que não está lá, Jesus em nenhum lugar do Discurso faz uma mudança claramente discernível do passado para o futuro. Certamente, a audiência original ou as pessoas que ali estavam, não teriam compreendido tal distinção, o que é claro a partir das passagens paralelas de Marcos 13 e Lucas 17 e 21. Além disso, Jesus usou as mesmas palavras para a Segunda Vinda em ambas as seções do Discurso das Oliveiras. Essas palavras são ERCHOMAI (verbo) e PAROUSIA (substantivo). Por fim, os cristãos às vezes consideram a ressurreição geral um evento futuro em 1 Coríntios 15: 12-58 e 1 Tessalonicenses 4: 13-17. Mas em ambas as passagens, Paulo ensinou que alguns dos que viveram na época da inscrita da epístola ainda estariam vivos na ressurreição e nos eventos relacionados. Veja 1 Coríntios 15: 51-52 e 1 Tessalonicenses 4:15. A menos que Paulo fosse um falso apóstolo? Logo, essas coisas realmente aconteceram quando ele disse que iriam. 

Uma coisa que confunde os cristãos é que a ressurreição não foi para a terra, mas sim para o céu, por isso que não teria sido observável. O autor e teólogo J. Stuart Russell, em seu clássico trabalho sobre escatologia, The Parousia, simplesmente questionou por que qualquer leitor cristão duvidaria do que o texto diz: “O que, então, impede a conclusão de que tais eventos poderiam ter ocorrido sem observação, e sem registro? 
Outra coisa que faz os cristãos tropeçarem neste ponto é que eles assumem que os corpos dos crentes no céu serão exatamente os mesmos corpos carnais que se encontram nas sepulturas. Isso também está incorreto. Paulo, em primeiro Coríntios 15, usa uma analogia de semente para explicar isso. A casca da semente permanece no chão, enquanto um novo corpo - que ele descreve quatro vezes na passagem é como um CORPO ESPIRITUAL - é o que emerge. Ele também descreve como um CORPO IMORTAL e um CORPO GLORIFICADO. Assim, obtemos um novo corpo adequado para nossa existência celestial. Jesus descreve nossos corpos celestes como sendo anjos (Lucas 20:36). 

A confirmação disto vem de 2 Timóteo 2: 17-18, onde Paulo corrige as idéias da ressurreição de Himeneu e Fileto. Parece que esses homens, e presumivelmente outros da época, pensavam que a ressurreição já havia ocorrido. Se os primeiros cristãos tivessem acreditado que a ressurreição envolveria corpos carnais saindo das sepulturas, como é ensinado hoje coincidente com um arrebatamento literal, cada olho observando o Cristo físico, e a queima do planeta, etc. Himeneu e Fileto nunca poderia ter convencido ninguém de que a ressurreição já havia acontecido. Quando Paulo os corrigiu, ele não disse nada sobre aqueles homens que erraram a natureza da ressurreição. Paulo discordou apenas do tempo da ressurreição, que não se relacionava com nada pelo que Paulo ensinou que antes aconteceria. Os cristãos do primeiro século devem ter acreditado no tipo de ressurreição que estou descrevendo uma ressurreição invisível em novos corpos diretamente para o céu, deixando os antigos para trás. Eles também devem ter acreditado que a vida na terra continuaria sem mudança material para as pessoas que vivem depois da ressurreição. Então eles não acreditavam que os vivos seriam arrebatados de um planeta em decomposição! Tudo fica bem exclarecido quando levamos em conta que a ressurreição se faz menção da vitória de Jesus sobre o hades. Por que a dissolução de hades é significativa? Resposta: Pois O trabalho de Cristo foi concluído. Não havia mais razão para uma morada temporária dos mortos depois de 70 d.C As boas novas para os cristãos da Escatologia Cunsumada é que, por causa do trabalho realizado no primeiro século do Senhor Jesus, os crentes de hoje e dos que virão a crer podem ir diretamente para o céu quando morrermos. Não há espera mais no hades, e não há confusão sobre a nossa alma ser "re-unida com o corpo" no final dos tempos.

quinta-feira, 15 de março de 2018

O que faremos com o termo grego “Mellõ” de um atraso de 2000 anos?



       Por: Tony E. Denton, junho de 2008



NOS LÉXICOS 

No grego do Novo Testamento para iniciantes por J. Gresham Machen, mellõ significa que "está prestes a ".

Em um dicionário compreensivo das palavras gregas originais com seus significados precisos para o inglês o WE Vine, ele definiu mellõ como " estar prestes a ".

Em Robertson's Word Pictures do Novo Testamento de AT Robertson, ele descreveu mello como significado " estar no ponto de ... ”.

No léxico analítico grego do Novo Testamento de George V. Wigram, ele disse que mellõ significa: " estar prestes a estar no ponto de ".

Na tradução literal interlinear do Novo Testamento grego por George R. Berry, mellõ é definido como " estar prestes a fazer, estar no ponto de ... " .

Em um léxico grego-inglês do Novo Testamento de Joseph H. Thayer, escreveu que mellõ O significado é "1. Estar prestes a " e "2. Estar no ponto de ...".

Em uma chave linguística para o Novo Testamento grego por Fritz Reinecker, ele citou a partir de uma gramática grega do Novo Testamento por F. Blass e A. Debrunner em que diz que mellõ significa " estar prestes a, usado com a inf. para expressar iminência ".

Na Enciclopédia da Bíblia Padrão Internacional, lê: "mellõ, referindo-se ao que está prestes a ser, ou seja, no ponto de ocorrência ou imediatamente iminente ".



NAS BÍBLIAS INTERLINEARES

Obviamente, devido ao fato de que o significado primário de mellõ é claramente "estar prestes a ser". Os copistas traduzem este termo dessa maneira quase (se não) sempre. Observe:

Fora as 110 vezes que o termo mellõ é encontrado na Tradução Literal de George Berry do Novo Testamento grego, ela é traduzida "sobre" 92 vezes.

Das 108 vezes que o termo mellõ é encontrado na bíblia Westcott / Hort, ela é traduzida "prestes a" TODAS 108 vezes.

Das 109 vezes mellõ é encontrado no Word Study: Greek-English New Testament (também conhecido como McReynold's Interlinear) é traduzido "prestes a" TODOS 109 vezes. Então, estatisticamente falando ...

Esses estudiosos gregos traduziram mellõ como "aproximadamente" de 95% do tempo.


UMA TABELA ÚTIL

(Definições de GR Berry. Nota lateral: e = epsilon; ē = eta; o = omicron; ō = mega.) [] = Alguns Manuscritos. e "ē mellen" sobre (Lc 7: 2, 9:31, 10: 1, 19: 4, Jo 4:47, 6: 6, 6:71, 11:51, 12:33, 18:32, Mc 12: 6, 16:27, 27:33 e Hb 11: 8) ou ē mellon Aproximado (Jo 7:39, At 21:27, e Rv 10: 4)

mellē = Aproximado (Mc 13: 4, Lc 21: 7, e Rv 10: 7)

mellei = Sobre (Mt 2:13, 16:27, 17:12, 17:22, Lc 9:44, 19:11, Jo 7: 35a e 7: 35b, Eixo 17:31, 23: 3, 26:23, Rm 4:24, Rv 1:19, 2: 10b, 3: 2, Rv 12: 5 e 17: 8)

mellein = Aproximado (At 11:28, 19:27, [23:30], 24:15, 25: 4, 27:10 e 28: 6)

melleis = Aprovado (Jn 14:22, At 22:26, ​​& Rv 2: 10a) [não] atraso (At 22:16)

mellēsete = sobre (Mt 24: 6)

Mellete = prestes a (At 5:35 e Rm 8:13)

mellō = sobre (Mt 20:22 e Rv 3:16)

mellomen = prestes a (1 Ts 3: 4)

mellon = a seguir (Lc 13: 9) futuro (1 Tm 6:19)

Mellōn = (Mt 11:14, Lc 22:23, 24:21, Jo 12: 4, Eixo 20: 7, 20: 13b, 21:37, 26: 2, Hb 8: 5)

Mellonta = Aproximado (Mc 10:32, Lc 21:36, Eixo 13:34 e 23:27) para ser (Rm 8:38)

vindo (1 Cr 3:22)

mellontas = prestes a (At 3: 3, 23:15 e Hb 1:14)

mellontes = Aproximado (At 20: 13a, 22:29, 23:20, 27: 2, Jo 2:12, & Rv 6:11)

mellonti = prestes a (At 20: 3) vindo (Mt 12:32 & Ef 1:21)

mellontōn = Aproximado (At 26:22, 27:30, 1 Tm 1:16, 2 Pt 2: 6, & Rv 8:13)

para vir (Cl 2:17) vindo (Hb 9:11), 10: 1 e 11:20)

mellontos = Aproximado (At 18:14, 24:25, 2 Tm 4: 1, e Hb 10:27) vindo (Rm 5:14)

para chegar (Hb 6: 5)

mellousan = prestes a (Rm 8:18 e Gl 3:23) para chegar (Hb 2: 5) chegando (Hb 13:14)

mellousēs = sobre (1 Pe 5: 1, Rv 3:10 e 12: 4) vindo (Mt 3: 7, Lc 3: 7 e 1 Tm 4: 8)

mellousin = Aprovado (Jo 6:15 e At 20:38)

Aliás, procurando em sete interlineares, achei interessante que ...

~ cinco deles concordaram com a iminência encontrada na frase "sobre" em Romanos 8:18;

~ seis deles concordaram com o mesmo em Atos 17:31, 24:15, 25, 26:22, Apocalipse 1:19, 6:11 e 17: 8; e…

Todos concordaram com o mesmo em Mat. 16:27, Lucas 21:36, Atos 26:22, 2 Tim. 4: 1, Heb. 1:14, Heb. 10:27, e 1 Ped. 5: 1.



UM CONTO HISTÓRICA RELEVANTE 

Eusébio, um historiador cristão dos anos 200 d.C., falando sobre Tiago, o irmão do Senhor, quando ele estava em julgamento: “Tiago respondeu com grande voz: Por que me pedem que eu fale de respeito a Jesus, o Filho do Homem? Ele está agora sentado nos céus, do lado direito com grande Poder, e está prestes (mellõ) a vir nas nuvens do céu” (História Eclesiástica, 2:23:13, p. 60).



CONCLUSÃO 

Então, isso tudo que vimos é apenas uma coincidência? É tudo isso que podemos dar ao luxo de ignorar quando se trata de como nós Interpretamos a Palavra de Deus e como ela se aplica a nós hoje? A inquérito está agora no seu tribunal. O que você vai fazer?



Seguir por e-mail