Seja Bem Vindo ao Maior Portal de Estudos do Preterismo Completo do Brasil Para a Glória de Deus!

Postados até aqui...

Loading...

Translate

segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

Não vivemos mais na expectativa. Nós, portanto, devemos deixar de orar; "venha a Nós o teu Reino!"



Por William H. Bell Jr. 
Tradução: Pr. Erivelto Soares
 
Como um aluno da terceira série, tínhamos um hábito de orar o Pai Nosso em uníssono o que é normalmente conhecido como a oração do Senhor, Veja Mat. 6:9-13.
Mais tarde soube que esta é a oração que o Senhor ensinou aos seus discípulos a orar. Nesse sentido, seria mais adequadamente ser descrito como a oração dos discípulos.  Lc 11:1.
No entanto, depois de estudar a oração, eu descobri que eu não podia em consciência fazer essa oração como Jesus ensinou a seus discípulos a orar. Por que isso?
Bem, é porque é uma oração da vinda do reino. Em que Jesus ensinou seus discípulos a orar, “Venha o teu reino”. Isso significa que eles estavam a viver em suas vidas na expectativa da vinda do reino, (Atos 1:6, 14:22, 2 Tm 4:1; 2 Pd 1:11).
Mas, como você se sentiria se as pessoas ficassem perguntando por algo que já tinha acontecido a você? Isso seria uma ingratidão, uma ignorância, trairia uma irritação e um aborrecimento?
Se você devesse dinheiro a alguém, pagaram-lhe, então, e ele cada vez que te visse em lugares públicos, em um restaurante, em um estacionamento da igreja, ou no trabalho, lhe pedisse para pagar-lhes o dinheiro que lhes devia o que você acharia? O que você diria? O que você faria?
Então raciocine; Será que ainda devemos viver na expectativa do reino? Estamos ainda na expectativa? Temos que ser um aborrecimento para Deus pedindo uma e outra vez por algo que ele deu ao mundo e, especialmente, para os cristãos há muito tempo?
Talvez possamos entender melhor para discutir algumas reflexões sobre
a expectativa e a realização a seguir.

Expectativa e Realização
A vida de oração cristã é afetada por causa da expectativa em relação à realização. Expectativa é a antecipação de receber algo que não tem. Realização são a posse real do objeto ou o fruto desse desejo.
Quando uma semente é plantada, espera e antecipa uma colheita. Paulo usa um texto para falar sobre a remuneração para o ministério que ilustra o ponto.
"Porque na lei de Moisés está escrito: Não atarás a boca ao boi que trilha o grão. Porventura tem Deus cuidado dos bois? Ou não o diz certamente por nós? Certamente que por nós está escrito; porque o que lavra deve lavrar com esperança e o que debulha deve debulhar com esperança de ser participante. "(1 Cor. 9:9-10).
Assim, aquele que "lavra deve lavrar com esperança." É durante a preparação para uma colheita, um prepara o terreno lavrando, em seguida, planta a semente e espera para uma colheita.
No entanto, uma vez que a colheita chegou e debulha ou a colheita da safra começa, já não é o momento de lavrar com esperança. A Expectativa e a antecipação agora virou-se para realização.
Ao invés de continuamente viver esperando a colheita, deve-se agora ser participante da colheita. É hora de aproveitar o que foi lavrado, plantado e arrancado para o próprio prazer e disposição.
Para tudo há uma Temporada
Salomão escreveu: "Para tudo há um tempo, um tempo para todo propósito debaixo do céu. Um tempo de nascer e tempo de morrer, tempo para plantar, e tempo de arrancar o que se plantou. "(Ec. 3:1-2).
Seria contrário à natureza para plantar uma semente e no instante seguinte se queixar de que não há colheita. Por quê?Porque essa é a época do plantio e cultivo.
Por outro lado, é igualmente insensível permanecer na expectativa após a colheita.
Quando a colheita vem, a expectativa dá lugar a comer o fruto da colheita.
A colheita tardia leva a Catástrofe À colheita tardia cria mais expectativa, frustração, até mesmo a perda da fé. Jesus perguntou se ele poderia encontrar fé sobre a terra na sua vinda, Lc. 18:1-8.
A Mesmo se deu ao Retorno do Senhor Jesus! O Reino Já nos foi antecipado.
•O Senhor prometeu que voltaria antes de tudo em sua geração morreu, (Mt 16:28, 24:34).
•Paulo ensinou que o fim dos tempos havia chegado a "nós", ou seja, os cristãos do primeiro século, (1 Cor. 10:11).
•Tiago ensinou que a vinda do Senhor se aproximou, (Tiago 5:7-9). Na verdade, ele usa a analogia de semear e colher uma safra para incentivar os santos. Note: "Portanto, seja paciente, irmãos, até a vinda do Senhor. Veja como o agricultor aguarda o precioso fruto da terra, esperando pacientemente por ela até que receba a chuva temporã e serôdia. "Você também seja paciente. Fortalecei os vossos corações, para a vinda do Senhor está próxima. "... Eis que o juiz está à porta!" essa Mensagem de Tiago 'foi preenchida com urgência, tanto que ele disse, Cristo está à porta.
•Pedro disse que o Deus estava prestes a julgar os vivos e os mortos, o fim de todas as coisas tinham se aproximado e o tempo do juízo havia chegado. (1 Pedro 4:5, 7, 17)
•Paulo escreveu que o Senhor virá muito em breve, sem demora, (Heb. 10:37).
Assim, a colheita estava próxima. Viria dentro dessa geração, ou seja, antes que todos morreram, assim como o Senhor prometeu. Os apóstolos viram a proximidade desse evento e falou dele como prestes a acontecer.
Nós não vivemos no século primeiro. Nós não vivemos em antecipação. Esse dia chegou, antes mesmo de João, o apóstolo morrer, João 21:20-23). Ele veio no primeiro século.
Nós não lavramos com esperança. Nós participamos da esperança.
Agora que vemos cumprida a volta de Cristo, não há mais esperança de que ele venha. Não vivemos mais na expectativa. Nós, portanto, devem deixar de orar, “venha o teu reino”, e sim, termos plena gratidão pelo reino e viver de acordo com ele.

SOLI DEO GLORIA

Nenhum comentário:

Seguir por e-mail

Comentários recentes