Seja Bem Vindo ao Maior Portal de Estudos do Preterismo Completo do Brasil Para a Glória de Deus!

Postados até aqui...

Loading...

Translate

quinta-feira, 2 de agosto de 2012

McDurmon Vs Preston (Debate Público)


Por William Bell 22 de julho de 2012 

Entre 19-21 de Julho aconteceu o maior debate público dos últimos tempos sobre as questões escatológicas a respeito do fim e a ressureição dos mortos em Ardmore EUA. Entre os debatedores estavam Don Preston (Defendendo a posição preterista) e Joel McDurmon (Defendendo a futurista)

William Bell que estava na plenária e testemunhou tudo declarou:

Joel McDurmon tentou estabelecer em sua afirmativa de que existe um fim ainda no futuro último, com um número limitado de cristãos eleitos redimidos sendo salvos após o qual Deus "finito" programou.
 

João 5:28-29
Joel começa citando João 5:24-29. Ele tenta fazer uma distinção de tempo entre a iminência e a afirmação da vinda de Cristo no versículo 25:
"Em verdade, vos digo que, uma hora está chegando, e agora é, quando os mortos ouvirão a voz do Filho de Deus,. E os que a ouvirem viverão" Joel concordou com os preteristas completos que este texto se refere a o evento que aconteceu após a cruz, precisamente na parousia de Cristo em 70 d.C. Ele reconheceu que as declarações de tempo teve que ser honrado.
No entanto, ele afirmou que essa declaração de tempo não foi repetida no contexto adiante. Ele quis dizer "explicitamente" no versículo 28, sendo assim, significa segundo Durmon, que os dois textos estão separados no tempo por eras e eras, em vez de remeter para o mesmo evento.
A Lógica de Joel sobre o versículo seria declarado como segue:
Qualquer contexto escatológico com uma declaração de tempo explícito iminente que não repita essa afirmação de tempo em cada verso ou que tem um verso que omite a "completa" declaração de tempo integral não pode se referir a um mesmo evento.
Desde o versículo 28, devido à pontuação, não incluir ou repete a frase inteira do verso 25, os dois não se pode falar de um mesmo evento. Isso seria negar todo o tempo do texto na escritura, incluindo a que ele admite que se refere a 70 d.C. 


O Último Dia Versus A Última Hora
Mc Durmon então tentou usar João 5:28-29 para afirmar a ressurreição do último dia estar no futuro. No entanto, João 5:28-29 nem mesmo usar o termo "último dia"! Joel pode encontrar uma referência ao último dia que não está no texto para empurrar este texto para além de 70 d.C a um tempo ainda futuro na história que ele afirma terminar? Óbvio que não!
Na verdade João não estava discutindo o último dia em João 5:24-29. Seu tema era a "última hora". No entanto, quando o texto de 1 João 2:18-19, foi apresentado durante a sessão, Mc Durmon teve dificuldade tremenda de abordá-lo.
A última hora é um tempo muito mais curto e expressa iminência até mais do que o último dia. A lógica seria a última hora do dia. (Veja como Jesus falou do último dia, ou seja, o [último] dia do dilúvio, e no dia [último] de Ló, quando Deus fez chover fogo e enxofre do céu, (Lucas 17.26-29). Jesus disse que sua vinda Seria exatamente como esses eventos! (Lucas 17:30-31). Não foi o fim da história.
Paulo usa a "última hora", nesse mesmo sentido, em Romanos 13:11-12. Ele diz que agora é a "hora" de despertarmos do sono. Essa é a última hora antes de sair da cama. Por quê? Porque a noite estava passando depressa. Essa foi à noite do último dia! Houve apenas uma hora, ou seja, a última hora para antes do tempo da  (ressurreição). Esse é o impacto da declaração de Paulo.
Mc Durmon sabia que ele teria dificuldade de afirmar uma encenação moderna e crescente dos anticristos no futuro. Ele sabia e admitiu que João falou de anticristos que vieram em seus dias, ou seja, no primeiro século e que era evidência de que a última hora havia chegado.
O que João diz que aconteceria na última hora? Todos os que estavam nos túmulos se levantariam. Esteve Mc Durmon consistente? Não.
Agora não faz sentido que, se a última hora do último dia tinha chegado no primeiro século, então o último dia tinha chegado? No entanto, Mc Durmon queria fazer João 5:28-29, uma discussão do último dia, quando nem sequer usar o termo. Por que ele não usar a mesma "última hora" argumentos que João e Paulo, os Apóstolos tinham utilizados? 


Preteristas parciais sobre Daniel 12:2 e João 5:28-29.
Qual é a fonte do ensinamento de Jesus em João 5:28-29? Não é Daniel 12:2-3? Não é a ressurreição dos justos e injustos? Não é a ressurreição dos que dormem no pó da terra, ou seja, que estão mortos? Não era sua ressurreição a ocorrer no final da época, Mat. 13:39-40? Joel não afirmar que o fim da "era" é a idade judaica terminou em 70 d.C?
Muitos Amilenistas como Gary Demar e Gentry estão no registro que Daniel 12: 2-3, é de 70 d.C. Mas Daniel 12:2-3 é João 5:28-29, Romanos 13:11-2, e Atos 24:14-15 e 2 Timóteo 4:1, para mencionar apenas alguns. Por que a incoerência? Esperemos que a próxima vez que Mc Durmon abordar o texto de João 5:28-29 que ele pode nos dizer por que a última hora do último dia é 70 d.C, mas o último dia está ainda no futuro? Como isso funciona?
Jó 19:25-26
McDurmon passou muito tempo em sua afirmativa dando uma exposição de Jó. Foi muito divertido em minha opinião, uma vez que não ofereceu muita substância para o argumento que ele usou.
Ele começou o argumento ao aceitar que o sentido do texto era difícil e um tanto ambíguo. Então, ele oferece a versão dúbia do texto para afirmar que a expectativa de Jó foi ficar na terra, o que implica uma ressurreição física no último dia "depois que sua carne" fosse para o pó, um dia em sua carne, ele iria ver a Deus.
A interpretação mais razoável do texto de acordo com pesquisa realizada por inúmeros estudiosos se reflete nas margens da maioria das traduções, incluindo aqueles que tornam o texto "na minha carne" verei a Deus, é, "fora da minha carne" verei a Deus. Em outras palavras, Jó afirma que após a vida nesse corpo, ou seja, depois de sua morte física, ele veria Deus "fora da sua carne" ou sem a sua carne. 

McDurmon, ofereceu várias interpretações possíveis, incluindo o que indicou Jó seria justificado e exonerado após seu sofrimento que vemos no final do livro. No entanto, essa interpretação não suporta o seu caso e que certamente não nega uma posição Preterista completa. Para construir um caso em um texto como questionável e exegeticamente como inconclusivos como Jó 19:26 é tanto um sinal de ingenuidade e desespero.
Nós não pretendemos sugerir que Mc Durmon é ingênuo. Ele é erudito! Completou todos os requisitos para o seu doutorado. No entanto, o grau acadêmico não pode protegê-lo alguém de ter mal argumentos ou fraco de entendimento.
Os eleitos e número limitado de Salvo
Talvez a pior argumentação já vista em todo o debate. Ele argumentou que Pedro, quando fala do último dia em 2 Pedro 3, escreveu aos eleitos. Então ele diz que os eleitos foram aqueles a quem Deus iria salvar até um dia ainda futuro inclusivo no último extremo da história presente. Isso é uma deturpação explícita das Escrituras!
 

Os Eleitos de I e II Pedro
Quem são os eleitos, a quem Pedro escreve? Ele escreve a segunda epístola para a mesma audiência que o primeiro, da Dispersão no Ponto, Galácia, Capadócia, Ásia e Bitínia. Estes eram os santos do primeiro século do remanescente de Israel que foram dispersos entre as nações a quem Deus chamou de volta através do evangelho de Cristo.
Eram judeus do primeiro século os membros da igreja reformada? Eles foram adeptos a Confissão de Westminster?
Ao admitir que Pedro escreveu aos eleitos, particularmente os do primeiro século, Mc Durmon mais uma vez, abandona sua afirmativa inteira e involuntária de sua doutrina reformada. Sua premissa, portanto, limita a única salvação para o restante de Israel carnal. No entanto, deve ser óbvio a partir Romanos 11, que o remanescente, isto é, os eleitos não eram os únicos e sim todos os ramos. 


É, como podemos ver os argumentos de Joel Durmon assim como o de qualquer parcial Preterista é cognominado de “raciocínio futurista” a velha escatologia enraizada do sistema religioso. 

Um comentário:

Felipe disse...

Não adianta, o preterismo e irrefutável, gostei dessa frase, que a intepretação deles esta enraizada no velho sistema religioso.

Seguir por e-mail

Comentários recentes