Seja Bem Vindo ao Maior Portal de Estudos do Preterismo Completo do Brasil Para a Glória de Deus!

Postados até aqui...

Loading...

Translate

domingo, 22 de setembro de 2013

Todo mundo está familiarizado com os Evangelhos Sinópticos ... Mateus, Marcos e Lucas. Eles narram as mesmas histórias, na maioria das vezes, durante o tempo de Jesus na terra, como eles se conheceram pessoalmente narrado sobre a inspiração do Espírito Santo. 

Já os capítulos de Mateus 24, Marcos 13 e Lucas 21 estão todos relacionados a mesma conversa que Jesus teve com os discípulos sobre sua vinda nas nuvens.  

Mateus 24 diz que o "sinal" que os discípulos perguntaram a respeito da "vinda" do Senhor e o fim da "idade", ao passo que Marcos e Lucas dizem que o "sinal" na mesma conversa foi sobre a destruição do templo . 

Mat 24:2-3 E Jesus lhes disse: Não vedes tudo isto? em verdade vos digo, não ficará aqui pedra sobre pedra que não seja derribada. (3) E estando ele sentado no Monte das Oliveiras, os discípulos vieram a ele em particular, dizendo: Dize-nos quando serão essas coisas? e qual será o sinal da tua vinda e do fim do mundo?

Lucas 21:6-7 Quanto a estas coisas que vedes, dias virão, em que não se deixará aqui pedra sobre pedra que não seja derribada. (7) E perguntaram-lhe, dizendo: Mestre, quando serão essas coisas? E que sinal haverá, quando estas coisas hão de vir a passar? 

Marcos 13:2-4 E Jesus, respondendo, disse-lhe: Vês estas grandes construções? não ficará aqui pedra sobre pedra que não seja derribada. (3) E estando ele sentado no Monte das Oliveiras, defronte do templo, Pedro, Tiago e João e André lhe perguntaram em particular, (4) Dize-nos quando serão essas coisas? e qual será o sinal quando todas estas coisas se cumprirão? 


É a mesma conversa! Mateus registra o mesmo pensamento que Marcos e Lucas fez, usando palavras diferentes. A maneira pela qual entendemos que o sinal da vinda do Senhor em Mateus 24:3 , é percebível pelo mesmo sinal que é observado em Lucas como o sinal de que "essas coisas" devesse vir a passar. Que coisas? As pedras do templo seriam derribada! 

Os Futuristas, muitas vezes insistem em dizer que não há nenhuma maneira de provar que Jesus veio quando o templo foi destruído. E, no entanto, quando se expõe esses textos essa correlação de escrituras para eles, eles não conseguem responder. 

Deixemos que a Escritura interprete a si mesma

terça-feira, 2 de julho de 2013

Tudo referente a lei foi cumprido em 70 A.D?

             Por Don Preston 

Jesus Não só disse que a lei não passaria até que o céu e a terra passassem mais ele disse que a lei não poderia passar até tudo fosse cumprido.

Vejamos;Tem sido a prática infeliz de muitos, ignorarar o primeiro "até que" em Mateus 5:17-18.  Jesus disse que quando toda a lei fosse cumprida a lei passaria - e que a Bíblia é muito enfático em dizer-nos que toda a Lei seria cumprida antes que passassem os céus e a terra ou seja o antigo sistema pactual judaico que cessou em 70 A.D.
Em Daniel 9:24-27 Daniel foi dito que 70 semanas foram determinadas sobre o seu povo e sua cidade, isto é, Jerusalém. Ao final deste período de tempo profético Deus prometeu que seis coisas seria realizado. Foi dito a Daniel que até o final desse período, Deus iria "selar a visão e a profecia". Pra quem não sabe; "selar a visão e a profecia" significa o completo cumprimento de todas as profecias.
A profecia de Daniel, em seguida, fala da época em que toda a profecia seria cumprida. Quando seria isso? O fim da visão de Daniel foi à destruição de Jerusalém, que ocorreu em 70 AD. Veja o versículo 27 e compare-o com Mateus 24:15 onde Jesus disse que o abominável da desolação e sua vinda ocorreria em sua geração.
O último livro da Bíblia confirma que toda a profecia deveria ser cumprida na queda de Jerusalém. Este livro é a história da queda da grande cidade, Babilônia. Muitas interpretações diferentes têm sido oferecidas para identificar esta cidade e ainda a interpretação mais óbvia de todas foi ignorado. Apocalipse identifica especificamente Babilônia - é a grande cidade ", onde nosso Senhor foi crucificado", 11:8.
Jesus não foi crucificado em Roma, ele não foi crucificado "na"  Igreja Católica Romana, ele foi crucificado em Jerusalém!
O nosso ponto de observação é este, João previu a queda de Babilônia, a cidade onde nosso Senhor foi crucificado. Ele expressou isso sob as imagens da passagem do céu e da terra. Ele disse que tudo isso ocorreria em pouco tempo". Veja a correlação com Daniel 9, Mateus 5 e Mateus 24? Essa bela harmonia não é por acaso.

Finalmente, temos as próprias palavras de Jesus a respeito de quando toda a profecia era para ser cumprida. Em Lucas 21:22, aqui nosso Senhor falou da destruição de Jerusalém e disse: "Estes são os dias de vingança em que todas as coisas que estão escritas devem ser cumpridas". No versículo 32, ele disse enfaticamente: "esta geração não passará até que todas as coisas ocorram." O verso 33 contém a declaração de Jesus de que "o céu e a terra passarão, mas as minhas palavras não passarão".
Lucas 21, portanto, contém os elementos idênticos de Mateus 5:17-18, a passagem do céu e da terra, e no cumprimento de todas as profecias enfaticamente colocado dentro do contexto da destruição de Jerusalém em 70 AD. Você está disposto a aceitar a palavra inspirada de Deus?

Observe a correlação perfeita de Daniel 9, Mateus 24, Apocalipse e Lucas 21. Todos eles contam o tempo em que toda a profecia seria cumprida, todos eles identificam esse tempo como a destruição de Jerusalém em 70 AD.
Em Mateus 5:17-18 Jesus disse que a lei antiga não passaria até que tudo isso foi cumprido, e todo o cumprimento da lei se deu com a queda de Jerusalém sobre a sua própria geração.
Jesus disse: "até que o céu e a terra passem" a lei não iria passar. Ele também disse que "até que tudo se cumpra" a lei não iria passar. A passagem do Velho Mundo (aión) de Israel com a destruição de sua cidade e do templo em 70 dC é falado como o passar do céu e da terra.  Jesus disse que isso aconteceria quando todas as coisas que foram escritas seriam cumpridas e se cumpriram.

Soli Deo Gloria!

sábado, 8 de junho de 2013

As 9,5 Teses da nova reforma protestante (Com respeito as declarações da segunda vinda de Cristo)

Por amor à verdade e um desejo de ver todos cristãos reconhecendo tudo o que Deus revelou em sua Palavra como suficiente, foi decretado um abaixo-assinado conhecida como as 9,5 Teses * para sua avaliação e participação conosco. Que estas teses sejam a faísca que acenda a próxima Reforma do cristianismo. 

1. Tudo o que Jesus disse que aconteceria, aconteceu exatamente como e quando ele disse que seria dentro do tempo de vida de seus contemporâneos. 

2. Tudo o que cada escritor do Novo Testamento esperava que acontecesse, aconteceu exatamente como e quando se esperava que fosse, dentro de sua vida, como eles foram guiados em toda a verdade e disse a respeito das coisas que estavam por vir pelo Espírito Santo (Jo 16:13). 

3. Estudiosos num aspecto em geral como cada escritor do N.T e a Igreja primitiva entenderam as palavras de Jesus. Se eles estavam errados sobre algo tão importante, como podemos confiar neles para ter transmitido outros aspectos da fé com precisão, como os requisitos para a salvação? 

4. No inspirado escrito do N.T, escrito vinte ou anos mais tarde, guiados pelo Espírito Santo e as expectativas de atendimento (Jo 16: 13). Eles intensificaram a sua linguagem como o "tempo determinado do fim" (Daniel 8:19; Hab 2:3) que estavam bem próximo! O Senhor Jesus determinou o tempo exato  para quem seria "esta geração" (Mat. 24:34), Pedro não foi diferente, pois declarou: “O fim de todas as coisas está próximo. Já  "é" tempo que comece o julgamento pela casa de Deus..."(1 Ped. 4:7, 17), e João também enfatiza já vivendo o tempo!" este é a última hora. . . . esta é a última hora "(1 Jo. 2:18). 

5. O Cumprimento parcial (Preterismo parcial) não é satisfatória, não tem como funcionar. O Preterismo parcial não passa no teste de um verdadeiro profeta (Dt 18:18-22). Mais uma vez, o Senhor Jesus deixou claro que o tempo restrito a todas as suas previsões do fim dos tempos ocorreria dentro do prazo do século 1. 

6. Deus é fiel (2 Ped. 3:9) e "não é um homem para que minta" (Nm 23:19). Fidelidade significa não só fazer o que foi prometido, mas também fazê-lo quando ele foi prometido. 

7. As expectativas de atendimento das profecias no primeira do século foram corretos e tudo o que deveria acontecer aconteceu, no tempo-sem lacunas, sem truques, sem interrupções, sem adiamentos, sem atrasos, sem ginástica exegéticas, e não alterando o significado das palavras utilizadas e normalmente entendida. Tais dispositivos de manipulação ter dado apenas aos liberais e céticos um ponto de apoio para desacreditar  de Cristo e a infalibilidade das Escrituras. 

8. O que precisa de ajuste é o nosso entendimento tanto do tempo e da natureza como da realização, e não a manipulação do tempo entendimento pelo popular futurismo. 

9. O reino de Deus é o ensinamento central de nosso Senhor Jesus Cristo, é uma realidade realizada a qual vivenciamos no presente, e deve voltar a ser o ensinamento central de sua Igreja. 

9.5. Nós fomos culpados de proclamar uma meia-verdade escatológica durante anos! Devemos nos arrepender e sinceramente "batalhar pela fé que uma vez por todas foi entregue aos santos" (Jd 3). Se o cristianismo tem sido tão eficaz como tem proclamando que Jesus Cristo, o Messias, veio, morreu por nossos pecados, ressuscitou  a partir da mortos, e ascendeu ao céu "no momento certo" (Rm 5:6;. Dan 9:24-27), quanto mais eficaz que podera ser, se começarmos a pregar, ensinar e praticar toda a verdade, ou seja, , uma fé em que tudo o resto também aconteceu "na hora certa", exatamente como e quando o Senhor Jesus disse que aconteceria e cada escrito registrado no N.T como esperado (Jo 16:13). Ousamos continuar a se contentar com menos? 

Certamente, hoje, as palavras de Martinho Lutero, enquanto ele estava na defesa perante a Dieta de Worms, em 1521, ainda são aplicáveis e atraentes para uma nova reforma na igreja pra hoja: 

""Portanto, a menos que eu seja convencido pelo testemunho das Escrituras ou pelo mais claro raciocínio; a menos que eu seja persuadido por meio das passagens que citei; a menos que assim submetam minha consciência pela Palavra de Deus, não posso retratar-me e não me retratarei, pois é perigoso a um cristão falar contra a consciência. Aqui permaneço, não posso fazer outra coisa; Deus queira ajudar-me. Amém."
________________________________________
* Com base na famosa "95 Teses" de Martinho Lutero que foram afixadas na porta da Igreja do Castelo de Wittenberg, Alemanha, em 31 de outubro de 1517.Documento de Lutero capacitando e impulsionou a igreja a Reforma Protestante.

Signatários originais

John Noe, o Presidente
Profecia Reforma Institute
Indianapolis, Indiana

Edward E. Stevens, presidente
Associação Internacional Preterist
Bradford, Pensilvânia

John Anderson, presidente
Farol Mundo Ministérios
Sparta, Carolina do Norte

Mike Lightfoot, Pastor
Casa do Pai Fellowship
Clarkston, Washington

Kenneth J. Davies, presidente
Graça Ministérios
Lemon Grove, Califórnia

Jerry Wayne Bernard, vice-presidente
Escritura Research, Inc.
Riverside, Califórnia

Jerry Hester, Pastor
Dominion Igreja da Comunidade
Greer, Carolina do Sul

Gene Fadeley, o Presidente
Anchor Publishing
Charlotte, Carolina do Norte

Stan Newton, Pastor
Missionário para a Bulgária
Seattle, Washington

Walter Koch, Pastor
Emanuel Centro Christiano
El Monte, Califórnia

Danny Griffin, presidente
Carolina Ministérios Cristãos
Charlotte, Carolina do Norte

Walter C. Hibbard, fundador e ex-presidente
Grandes Livros cristãos, Inc.
Newark, Delaware

Terry Siverd, Ministro
Cortland Igreja de Cristo
Cortland, Ohio

Joseph Lewis, Pastor
Cumprida Fellowship Bible
Delair, New Jersey

Arthur J. Melanson, o Presidente
Alegria do Ministério Senhor
Audubon, New Jersey

Terry M. Hall, ministro
Miami Valley Church
Beavercreek, Ohio

Rod Moyses, Gerente
M2ktalk.Com, (redes de rádio de internet via satélite)
Fresno, Califórnia

Timothy R. King, Pastor
Igreja Batista Central
Grand Junction, Colorado

Jack C. Scott, Jr., Ministro
Glacier View Igreja
Kalispell, Montana

A. Wilson Phillips, Pastor
Covenant Church Vida Abundante
Springfield, Missouri

Thomas A. Price, Jr., Pastor
Sherman Igreja da Comunidade
Sherman, Nova Iorque

Don K. Preston, Ministro
Ardmore Igreja de Cristo
Ardmore, Oklahoma

David Curtis, Pastor
Bereana Bible Church
Chesapeake, Virginia

Jessie E. Mills, Jr., Ministro
Igreja Central de Cristo
Bonifay, Florida

Bud Fleisher, Anfitrião / Producer
"Vamos falar de religião" (programa de rádio)
Clearwater, Florida

Ron Smith, Presidente
Amizade Em Ação (trabalho missionário no México)
Mission, Texas

Bill Clark Brumbaugh, o Host
Proactive News (nat'l programa de rádio sindicado)
Bozeman, Montana

James R. Hopkins, Ministro
Daleville Igreja de Cristo
Daleville, Alabama

William Bell, Ministro
Raines Estrada Igreja de Cristo
Memphis, Tennessee

Publicado pelo Instituto de Reforma Prophecy (PRI): a conservadora ministério evangélico dedicado a continuidade da Reforma no campo da escatologia-end-time profecia bíblica, e pela Associação Preterist Internacional (IPA).

Copyright © 2001 por John Noe
Todos os direitos reservados. Este material pode ser reproduzida ou transmitida por qualquer meio, em qualquer formato, eletrônico ou mecânico, incluindo fotocópia, gravação ou qualquer armazenamento de informação e sistema de recuperação, sem a permissão prévia, por escrito, mas apenas na sua totalidade.


SOLA SCRIPTURA!

sábado, 13 de abril de 2013

Novos Céus e nova Terra não estão por vir!


(Mateus 5:17-20) - Jesus disse: "Não penseis que vim revogar a Lei ou os Profetas; não vim abolir, mas cumprir. Porque em verdade vos digo que, até que o céu e a terra passem, nem um jota ou um til se omitirá da lei, sem que tudo seja cumprido. Qualquer, pois, que violar um destes mandamentos, por menor que seja, e assim ensinar aos homens, será chamado o menor no reino dos céus; aquele, porém, que os cumprir e ensinar será chamado grande no reino dos céus."
Vejam; Como entender que o céu e a terra faleceram se eles estão sendo vistos todos os dias? Aqui está mais um ponto que descarta totalmente a implicação do preterismo moderado, também conhecido como parcial. Pois se não acreditarmos que já houve novos céus e nova terra logo estamos ainda observando cada jota e til da Lei! Lembra? “Porque em verdade vos digo que, até que o céu e a terra passem, nem um jota ou um til se omitirá da lei, sem que tudo seja cumprido.”

Se o "céu e a terra" no qual o Senhor Jesus falou neste texto se trata do físico, então temos a obrigação de se manter e ensinar a lei de Moisés!
Mas se os céus e a terra já passaram, então, a Lei não é mais obrigatório. A palavra-chave aqui é "obrigação" em distinção de "aplicável". O que os estudiosos precisam saber é que a destruição de Jerusalém no ano 70 dC varreu todos os aspectos de ligação da antiga aliança (os velhos céus e a terra ). Novos céus e nova terra (o reino) substituiu assim todas as coisas (ver Heb. 12:27-28). Que diz: “E esta palavra: Ainda uma vez, mostra a mudança das coisas móveis, como coisas feitas, para que as imóveis permaneçam. Por isso, tendo recebido um reino que não pode ser abalado, retenhamos a graça, pela qual sirvamos a Deus agradavelmente, com reverência e piedade;”

O sacerdócio, templo, sacrifícios e lei foram transformados em suas contrapartes espirituais (Hb 7:12). “Porque, mudando-se o sacerdócio, necessariamente se faz também mudança da lei”
Não vivemos mais subjugados pela  lei de Moisés não!, Porque as melhores coisas espirituais dos novos céus e da terra estão aqui.

Soli Deo Gloria

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

O Propósito da Segunda Vinda e seu tempo

Depois dessa onde de prognósticos de mídia sobre o fim do mundo e um possível retono de Cristo proporcionado pelo cumprimento do calendário Máia ea reçente queda do meteóro na Russia, venhor nessa postagem abordar dois assuntos importantes: O Propósito da Segunda vinda de Cristo e o tempo dessa Segunda vinda. Poís bem, O propósito da Segunda Vinda de Cristo foi a de completar o plano redentor de Deus para o Seu povo. O objetivo foi finalizar o que tinha de ser feito para a salvação. A Segunda Vinda destruiu o efeito da morte promovida pela Antiga Aliança e estabeleceu a Nova Aliança consumada. Se Jesus não voltou ainda, então não temos salvação ainda como o livro de Hebreus afirma claramente.


assim também Cristo foi oferecido uma vez para tirar os pecados de muitos. Para aqueles que esperam ansiosamente por Ele. Ele aparecerá uma segunda vez, sem pecado, para a salvação. (Hebreus 9:28)

Ora, quando estas coisas começarem a acontecer, olhai para cima e levantai as vossas cabeças, porque a vossa redenção está próxima. (Lucas 21:28)

Estes são apenas alguns dos versos do Novo Testamento que ensinam um retorno do primeiro século do Senhor. Não se pode ler o Novo Testamento sem ver que os cristãos do primeiro século estavam esperando Jesus voltar em sua vida. Eles têm essa noção do próprio Jesus. A Bíblia é muito descarada sobre isso.

Quando Jesus volta?
Esta pergunta é feita frequentemente hoje. Ele também foi questionado pelos discípulos Jesus respondeu aos Seus discípulos e Suas palavras são retas e verdadeiro.:

Quando pois vos perseguirem nesta cidade, fugi para outra; porque em verdade vos digo que não acabareis de percorrer as cidades de Israel sem que venha o Filho do homem. (Mateus 10:23)

Porque o Filho do homem virá na glória de seu Pai, com os seus anjos; e então dará a cada um segundo as suas obras.Em verdade vos digo que alguns há, dos que aqui estão, que não provarão a morte até que vejam vir o Filho do homem no seu reino. (Mateus 16:27-28)

Então aparecerá no céu o sinal do Filho do homem; e todas as tribos da terra se lamentarão, e verão o Filho do homem, vindo sobre as nuvens do céu, com poder e grande glória. E ele enviará os seus anjos com rijo clamor de trombeta, os quais ajuntarão os seus escolhidos desde os quatro ventos, de uma à outra extremidade dos céus. Aprendei, pois, esta parábola da figueira: Quando já os seus ramos se tornam tenros e brotam folhas, sabeis que está próximo o verão. Igualmente, quando virdes todas estas coisas, sabei que ele está próximo, às portas. Em verdade vos digo que não passará esta geração sem que todas estas coisas aconteçam. (Mateus 24:30-34)

Disse-lhe Jesus: Se eu quero que ele fique até que eu venha, que te importa a ti? Segue-me tu. (João 21:22)

No seu julgamento, Jesus disse aos que estavam o ouvindo que eles viveriam para ver a sua Segunda Vinda.

Disse-lhe Jesus: Tu o disseste; digo-vos, porém, que vereis em breve o Filho do homem assentado à direita do Poder, e vindo sobre as nuvens do céu. (Mateus 26:64)

Jesus enfaticamente disse aos seus discípulos que Ele voltaria dentro de sua geração (Na época dos seus comteporâneos). Então, pergunte a si mesmo. Será que Jesus mentiu? Jesus era errado? Será que Jesus não falou a verdade? Se Ele não retornou quando Ele disse que faria durante a vida de seus discípulos, então Ele mentiu, o que significa? Significa que ele não pode ser Deus, o que significa que ele não pode ser o nosso Salvador. É por isso que a profecia bíblica é importante.

A Segunda Vinda nas Epístolas

Portanto, seja paciente, irmãos, até a vinda do Senhor. Eis que o lavrador espera o precioso fruto da terra, aguardando pacientemente por ela até que receba a chuva temporã e serôdia. Vós também sejais pacientes. Fortalecei os vossos corações, pois a vinda do Senhor está próxima. Não queixeis uns dos outros, irmãos, para que não sejais condenados. Eis que o Juiz está à porta! (Tiago 5:7-9)

Pois ainda um pouco, o que há de vir virá e não tardará. (Hebreus 10:37)

A Segunda Vinda no Livro de Apocalipse

Eis que ele  vem com as nuvens, e todos os olhos devão, mesmo aqueles que furaram ele, e lamentarão sobre ele todas as tribos da terra. Sim! Amém! (Apocalipse 1:7 )

"Eis que venho sem demora! Retende o que você tem, para que ninguém possa tirar sua coroa." (Apocalipse 3:11)

"Eis que venho sem demora! Bem-aventurado aquele que guarda as palavras da profecia deste livro." (Apocalipse 22:7)

"E eis que venho, eo meu galardão está comigo, para dar a cada um segundo a sua obra."
(Apocalipse 22:12)

Aquele que dá testemunho destas coisas diz: "Certamente, venho sem demora." Amém. Vem, Senhor Jesus! (Apocalipse 22:20)


Você pode estar dizendo para si mesmo: "Se Jesus voltou em 70 dC, por que não registros desse fato em nenhum lugar? Por que ninguém escreve sobre isso nos livros de história?" Boa pergunta! Então veja; Os cristãos modernos pressupõem que a Segunda Vinda do Senhor seja física e visível sobre uma nuvem literal. O Novo Testamento foi escrito em luz do Antigo Testamento e que não pode ser entendido de forma literal! O Senhor foi claro quanto a naturaza do seu reino.

E, interrogado pelos fariseus sobre quando havia de vir o reino de Deus, respondeu-lhes, e disse: O reino de Deus não vem com aparência exterior.
Nem dirão: Ei-lo aqui, ou: Ei-lo ali; porque eis que o reino de Deus está entre vós. Lucas 17:20-21

Qual a natureza do Reino de Deus? "ESPIRITUAL"     Invisível!  Como alguém pode ser tão ignorante quanto isso?

Simplesmente não há como contornar o momento da segunda vinda.  Os judeus do primeiro século perderam a visitação da primeira vinda de Cristo, porque não foi da maneira que eles pensaram que seria. Os cristãos do século 21 tem perdido a visitação da Segunda Vinda de Cristo, pelo mesmo motivo.

O testemunho da Escritura é esmagadora. Jesus ligada a Sua Segunda Vinda, com a destruição do Templo de Herodes cituado em Jerusalém no ano 70 dC. Durante todo o Novo Testamento, os apóstolos ensinaram que Jesus estava voltando em sua Geração. Aqueles que insistem que ainda há um futuro Segunda Vinda de Cristo não estão realmente estudando a Bíblia. Eles simplesmente acreditam no que alguém lhes disse.

Seja um bereano. Leia a Bíblia por si mesmo. Você descobrirá que os autores da  Bíblia têm ensinado que a Segunda vinda do Senhor estava reservada para o primeiro século! Você tem a mesma Bíblia que os "especialistas" têm. Por tanto Leia!

Ora, os bereanos eram de caráter mais nobre do que os tessalonicenses, pois receberam a mensagem com grande entusiasmo e examinavam as Escrituras todos os dias para ver se o que Paulo dizia era verdade. (Atos 17:11 NVI)


Texto extraído do site http://preterismmatters.webs.com/







quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

Batismo X Teologia do Pacto


Por: Walt Hibbard

Hoje temos em vista um assunto de muita dificuldade de compreensão, irei tratar nesse pôster a cerca do batismo nas águas e a teologia do pacto. É verdade que alguns dos primeiros pais da igreja, se dedicaram a este ensino, daí, muitos das igrejas orientais ortodoxas, católica romana, e igrejas de Cristo, hoje ensinam esta falsa visão. Infelizmente, certo número de assim chamados pastores reformados também parecem fortemente apoiar essa ideia. Então vejam; A aplicação de água no batismo não pode lavar os pecados. Somente o sangue de Cristo pode tirar os pecados. Por tanto a doutrina da regeneração batismal é uma doutrina perigosa porque engana as pessoas que podem ser batizados e pelas águas acreditar que eles estão bem com Deus. A teologia do pacto nunca teve essa visão, sempre negou vigorosamente essa tese! É absolutamente contraditório com a mensagem do Evangelho. A Teologia do Pacto na verdade reconhece que Deus sempre lida com o seu povo por meio de Aliança. Abraão é descrito em Romanos como “aquele que teve fé em Deus e isso lhe foi imputado para justiça". Vejam: Ele tinha sido justificado mesmo antes de ser circuncidado. Ele não foi circuncidado, a fim de obter justiça. Foi a crença nas promessas de Deus em Cristo! É isso que salva, não o homem sendo emerso, aspergido... Em fim participando do batismo nas águas. No livro de Gênesis, Cap. 17 diz que as promessas a Abraão foram dadas a ele e à sua descendência. Em última análise, isso se refere a Cristo (Gálatas 3:16 ). Voltando a Gênesis, vemos que Abraão não só foi circuncidado, mais também Isaac, o filho da promessa, como também Ismael, o filho da carne. Por que ele fez isso com os seus filhos? Pois foi Isaac que herdou as promessas e foi incluído na linha de aliança, que acabou sendo cumprida em Cristo. Mas Deus reconheceu a circuncisão de Ismael e ele foi abençoado de uma forma diferente, não-redentora. Atenção: Circuncisão era o sinal e selo do pacto sob a Antiga Aliança e todos os filhos de Israel eram obrigados a ser dado este sinal. É importante ter em mente que a estrutura toda do Antigo Pacto que Deus impôs sobre o seu povo era uma aliança que tinha dois aspectos: bênçãos pela obediência, maldições por desobediência. Não eram apenas bênçãos, mas também maldição. Batismo significa algo diferente para os batistas em comparação com o que significa para os presbiterianos. Para os batistas, uma pessoa não deve ser batizado até que ela faça faz uma profissão de fé em Cristo. Para o presbiteriano, o batismo é para seguir o padrão que Deus deu a Abraão na circuncisão. Todas as crianças da aliança (filhos de pelo menos um pai que acreditar) devem ser batizados porque eles já estão na aliança e devem ter o sinal da aliança e selo aplicado a eles como uma indicação externa de seu relacionamento com Deus. Esta relação não é a salvação, mas sim, é o reconhecimento de que eles são filhos da aliança e, com os pais crentes, reze que Deus o colocou em uma posição especial na família da aliança, onde serão criados na disciplina e admoestação do Senhor. Quando chega a hora que eles, também, abraçar a Cristo como Salvador torna-se salvos, mas não antes disso. E até mesmo filhos descrentes são ensinados que eles têm a responsabilidade de acreditar no Evangelho e ser salvo. Se eles devem desconsiderar esta relação de aliança e tornar-se rebelde aos pais e não querer participar da fé cristã, tornam-se reprovados da aliança e digno da maldição de Deus. Quando eles são bebê, nem os pais nem ninguém podem saber se essa criança é um dos eleitos de Deus ou não. Apenas como filhos do pacto e sempre olhando para Deus e vê-lo trabalhando em seus corações através da fé em Cristo eles podem ter certeza razoável de que eles são de fato um dos filhos de Deus. É comumente ensinado que as crianças da aliança, antes de vir para a fé em Cristo, não estão autorizadas a participar da Ceia do Senhor. No entanto, eu pessoalmente discordo nesse ponto. Desde que as crianças de crentes já estão na aliança e ter recebido o sacramento do batismo, eles também devem ter o privilégio de receber a comunhão. Isso não deve ser negada, mas, geralmente, é na maioria das Igrejas Reformadas. O problema com essa prática é que, se alguns desses filhos da aliança são trazidos antes da sessão de igreja para a rebelião contra os pais ou outras práticas pecaminosas, eles podem ser disciplinados pela sessão. Mas o que a disciplina normalmente consiste? Com os adultos é a retenção dos elementos de comunhão até a plena restauração acontecer. Lembrando que essas crianças nunca foram autorizadas a participar na Ceia do Senhor. Sendo assim, nunca fez parte da família da aliança de qualquer maneira." Então eu vejo que muitas igrejas reformadas estão em erro, não permitindo a Ceia do Senhor para bebês e crianças pequenas. A razão que eles dão é encontrada em I Coríntios. 11, onde se diz "Examine o homem a si mesmo..." Mas a conduta desordenada em Corinto não envolver as crianças, mas sim adultos que poderia examinar seus próprios corações - as crianças não podem fazer isso. Certamente isso não é motivo suficiente para negar-lhes os elementos. Filhos de crentes, se eles têm direito ao batismo, que certamente são batizados, também deve ter o direito de receber a comunhão, juntamente com seus pais. Estas crianças sabem instintivamente que eles são parte da família de Deus da aliança e, muitas vezes se sentem feridos e rejeitados quando os anciãos passam o pão e o cálice por eles. Essas crianças estão realmente debaixo de uma aliança informal excomungado ao mesmo tempo dessa aliança em sua própria igreja! Embora muitos deles já amem o Senhor e tem sido ensinado por e Ele. Portanto, há um mundo de diferença entre regeneração batismal (um ensino falso) e teologia do pacto (um ensinamento bíblico). A teologia do pacto sempre ensinou que as pessoas são salvas pela fé em Cristo e Sua obra na cruz. Esta regeneração pressupõe que Deus já lhes deu um novo coração que permite que eles acreditem no Evangelho e se arrependa de seus pecados, e procure com a ajuda do Espírito Santo viver uma vida piedosa e santa. 

[Indagação ] Você acredita que alguém tenha que ser batizado em água, a fim de ser salvo? Que a água e o ato de batismo é uma parte do processo de salvação? 

[Resposta] absolutamente não! Vá estudar todos os grandes livros reformados sobre o assunto do batismo, onde eles explicam que ele é apenas um sinal O batismo é apenas um "sinal" (ou seja, sinal exterior) de um pacto (ou seja, "a graça interior" ou regeneração E MANIFESTA por Deus). É como um anel de casamento, que é um "sinal" visível ou símbolo de uma relação de aliança. É o anel de casamento essencial antes que possa haver um pacto, ou você pode ter uma aliança sem o sinal exterior ? Em outras palavras, duas pessoas podem se casar, embora nenhum deles use um anel de casamento? Claro, eles podem! O anel de casamento não é um elemento essencial para uma aliança. É apenas um sinal ou símbolo de uma aliança. É um testemunho exterior, visível a existência de um pacto. Jesus diz que se nós não "confessarmos os nossos pecados diante dos homens, nem mesmo Ele nos confessará diante do Pai". O batismo é apenas uma forma de "confessar" (ou testemunho) a nossa fé em Cristo diante dos homens. Jesus está mais interessado em nossa vida diária, sendo um "testemunho" constante diante dos homens de nossa fé (relação de aliança) em Cristo. Aqueles que só têm o testemunho do batismo e nenhuma outra evidência de uma relação de aliança provavelmente não estão regenerados. O sinal da aliança não significa nada e não leva a nada e não tem valor como um "pacto assinado" se não há relação de aliança real lá. O anel de casamento é colocado após o pacto não antes! A mesma forma é o batismo. A limpeza / regeneração do coração e a realização de um pacto vem em primeiro lugar, em seguida, o batismo é feito depois como um símbolo visível de confissão de que a limpeza da aliança efetuou a regeneração. Isso é o que o capítulo 28, artigo 5 º do Catecismo Maior de Westminster (no Batismo) está falando. O eleito pode ser regenerado e salvo, sem nunca ser batizado, o batismo de uma pessoa não é garantia de que ele é regenerado. O batismo não é essencial para a regeneração, nem é a regeneração garantida pelo batismo. É apenas um testemunho exterior de uma relação de aliança referente à profissão de fé. Se realmente há regeneração e uma relação de aliança no coração dessa pessoa é outra questão. O batismo não tem valor no estabelecimento ou garanti a regeneração. Isso um fato incontestável!

Seguir por e-mail

Comentários recentes