Seja Bem Vindo ao Maior Portal de Estudos do Preterismo Completo do Brasil Para a Glória de Deus!

Postados até aqui...

Loading...

Translate

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

E logo depois dos mil anos, satanás será solto da sua prisão!

Por: Erivelto Soares

"E vi descer do céu um anjo, que tinha a chave do abismo, e uma grande cadeia na sua mão. Ele prendeu o dragão, a antiga serpente, que é o Diabo e Satanás, e amarrou-o por mil anos. E lançou-o no abismo, e ali o encerrou, e pôs selo sobre ele, para que não mais engane as nações, até que os mil anos se acabem. E depois importa que seja solto por um pouco de tempo." Apocalipse 20:1-3

Um dos inusitados paradigma da Bíblia é a questão de satanás. Uns dizem que se refere ao sistema Judaizante da época apostólica, a lei de Moisés, outros se refere a um rebelde anjo de luz e ainda outros que dizem se referir ao pecado! Nesse estudo irei então identificar quem realmente o texto se refere como satanás que teria sido preso e logo depois seria solto

Vamos à questão. A palavra שָטָן (significando [adversário]) assim como o árabe الشيطان (shaitan), derivam da raiz semítica šṭn, significando ser hostil. O utiliza a palavra שָטָן para se referir a adversários ou opositores no sentido geral assim como opositores espirituais.

1º) Ponto da questão de Apocalipse 20 é que o ADVERSÁRIO foi preso. Essa prisão foi efetuada na morte de Cruz do Senhor Jesus conforme registrado em Hebreus 2:14.

2º) Ponto da questão é que Esse ADVERSÁRIO é claramente identificado como sendo o diabo. Obviamente o diabo não tem nada haver com o sistema legalista Judaico ou tão menos com o pecado como os universalistas insistem em querer provar. A palavra “diabolôs” quer dizer ACUSADOR, porém quem seja esse acusador é que tem levado a questão a intermináveis debates!
Logo o paradigma da questão é quem é o adversário ou o acusador de Apocalipse 20!

Não há comprovação absoluta que seja a lei de Moisés, o pecado ou mesmo o sistema religioso Judaico, por incoerência a palavra “daimõn” que está justamente associada a esse acusador e adversário aprisionado na cruz.
Na cruz o acusador, o acusador ficou inoperante (kartageõ em Hebreus 2:14) até a invasão Romana o qual distingue o período simbólico de mil anos. 

Se ele estava em inoperância não pode ser a lei mosaica, o pecado e nem mesmo o sistema religioso judaico, pois esses estavam em pleno vigor mesmo depois da cruz!

Observe que quem se encontrava inoperante era o diabo e seus anjos:

“E aos anjos que não guardaram o seu principado, mas deixaram a sua própria habitação, reservou na escuridão e em prisões eternas até ao juízo daquele grande dia;” Judas 6

“Porque, se Deus não perdoou aos anjos que pecaram, mas, havendo-os lançado no inferno, os entregou às cadeias da escuridão, ficando reservados para o juízo;” II Pedro 2:4

O adversário só volta a operar quando se completam os mil anos! 
“E, acabando-se os mil anos, Satanás será solto da sua prisão,” Apocalipse 20:7

Quando ele volta a operar, já é no período da grande tribulação! Ele não estava em ação em tempo nenhum antes disso ao contrário das objeções apresentadas em favor de decifrar quem seja o tal adversário.

Ele sai com a intensão de ENGANAR AS NAÇÕES! Segundo consta Apocalipse 20:8 “e sairá a enganar as nações que estão nos quatro cantos da terra, Gogue e Magogue, reuni-los para a batalha: o número delas é como a areia do mar.”  

Esse momento é uma descrição clara da Apostasia! Um período em que a igreja sofreria como sinal da vinda do Senhor e o fim do aion! Compare isso com: Mateus 24:24/ I Timóteo 4:1-2 /I João 2:18, 26

Em seguida esse Adversário foi julgado e sentenciado para sempre quando Jerusalém é devastada junto com o templo. Observe como o julgamento de satanás está em curso quando a cidade dos santos é destruída e o templo queimado “E o diabo, que os enganava, foi lançado no lago de fogo e enxofre, onde está a besta e o falso profeta; e de dia e de noite serão atormentados para todo o sempre.” Apocalipse 20:10

Logo é absolutamente claro e coerente que o adversário, o acusador de Apocalipse 20 era um ser distintamente de natureza espiritual e que foi julgada em detrimento da destruição do templo ocorrido em 70 d.C 
"Então ouvi uma forte voz dos céus que dizia: Agora veio a salvação, o poder e o Reino do nosso Deus, e a autoridade do seu Cristo, pois foi lançado fora o acusador dos nossos irmãos, que os acusa diante do nosso Deus, dia e noite." Apocalipse 12:10

Satanás, o diabo usava da lei para acusar os filhos de Deus e assim foi o seu intento ao ser solto, julgado e punido definitivamente

SOLI DEO GLORIA!



quinta-feira, 25 de fevereiro de 2016

Ele veio nas nuvens da mesma maneira e todo olho viu! (Comentário Bíblico de Atos 1:9-11)


Por Erivelto Soares

“E, quando dizia isto, vendo-o eles, foi elevado às alturas, e uma nuvem o recebeu, ocultando-o a seus olhos. E, estando com os olhos fitos no céu, enquanto ele subia, eis que junto deles se puseram dois homens vestidos de branco. Os quais lhes disseram: Homens galileus, por que estais olhando para o céu? Esse Jesus, que dentre vós foi recebido em cima no céu, há de vir assim como para o céu o vistes ir.” (Atos 1: 9-11)

A passagem acima é em muitos casos utilizado para refutar a realização da segunda vinda de Cristo no primeiro século. Argumenta-se que Jesus não voltou visivelmente como aconteceu quando ele subia para o céu. 
A tradição religiosa ver Atos 1: 9-11 como prova de uma futura vinda de Cristo. No entanto, ao permitir que a Escritura possa interpretar a Escritura é óbvio que Jesus já retornou da mesma maneira precisamente em 70 d.C No ocorrido relato histórico da destruição de Jerusalém. O texto diz que Ele subiu e se foi nas nuvens do céu e aos olhos de todos.

As passagens que falam de Seu retorno têm essas duas qualidades. Em outras palavras, O retorno em glória do Senhor Jesus seria em nuvens e visto por pessoas. Todas as seguintes passagens que apresentarei se referem à Segunda Vinda no primeiro século e têm as mesmas implicações textuais de Atos1: 9-11. Por isso, Jesus voltou da mesma maneira por volta de 70 d.C
Além disso, é importante entender que em Atos 1: 9-11 Jesus não montou em uma nuvem literalmente! Nuvens significa juízo de Deus por tanto as nuvens em Atos 1:9-11 as nuvens é de natureza simbólica.

Quando Moisés retornou ao monte Sinai com as tábuas de pedras para reescrever as lei, Deus desce numa nuvem como diz o texto: “Então Moisés lavrou duas tábuas de pedra, como as primeiras; e levantando-se pela manhã de madrugada, subiu ao monte Sinai, como o SENHOR lhe tinha ordenado; e levou as duas tábuas de pedra nas suas mãos. “E o SENHOR desceu numa nuvem e se pôs ali junto a ele; e ele proclamou o nome do SENHOR.” Êxodo 34:4-5

Agora me responda? Deus estava em cima da nuvem literalmente? Não! Deus é Espírito! O que houve ali foi Deus em Juízo tratando das Leis para o povo de Israel. Logo a igreja aguardava (Todos veriam)A vinda de Cristo em Juízo (Nas nuvens) para concluir seu plano redentor e conciliador o mundo em uma nova e superior aliança baseada em superiores promessas!  
Falando aos Seus discípulos, Jesus disse:

"Porque o Filho do Homem virá na glória de seu Pai, com os seus anjos, e então retribuirá a cada um segundo as suas obras. Em verdade vos digo que, há alguns aqui que se encontram não provarão a morte até que vejam o Filho do Homem no seu reino "(Mateus 16: 27-28).

Falando aos Seus discípulos, Jesus disse:
Então o sinal do Filho do Homem aparecerá no céu, e então todas as tribos da terra se lamentarão e verão o Filho do Homem vindo sobre as nuvens do céu, com poder e grande glória. (Mateus 24:30)

Falando a Caifás, Jesus disse:
Jesus disse-lhe: "É como você disse. No entanto, eu digo que, daqui em diante vereis o Filho do Homem sentado à direita do todo poderoso, e vindo sobre as nuvens do céu. "(Mateus 26:64)

Escrevendo para sete igrejas na Ásia Menor João escreveu:
Eis que vem com as nuvens, e todo olho o verá, até quantos o traspassaram. E todas as tribos da terra (literalmente - "terra") se lamentarão sobre Ele. Mesmo assim, Amém. (Apocalipse 1: 7)

As objeções que levam as pessoas a acreditarem que o Senhor voltaria  da mesma maneira ainda no futuro são:
1. Eles assistiram Jesus retornar
2. E Jesus se foi em uma nuvem.


Os versículos de Mateus e Apocalipse falar claramente da volta do Senhor em 70 d.C, pois têm as mesmas duas características como a de Atos 1:9-11. Ou seja, eles iriam vê-lo retornar nas nuvens. Então, comparando as Escritura com Escritura, vemos que Ele voltou da mesma maneira, em 70 d.C. Trazendo juízo contra o templo e o povo de sua geração (Mateus 24:34)




Soli Deo Gloria!

Seguir por e-mail

Comentários recentes